O cuidado domiciliar à criança em quimioterapia na perspectiva do cuidador familiar

Natália Rocha Chagas Comaru, Ana Ruth Macêdo Monteiro

Resumo


Como doença crônica , o câncer infantil assume a forma de doença progressiva, que impõe modificações na vida da
criança e da família, exigindo readaptações e estratégicas de enfrentamento. Foi realizado um estudo qualitativo que
objetivou compreender como o cuidador familiar vivencia o cuidado domiciliar à criança em quimioterapia. Neste
artigo é analisado o caso da cuidadora de uma criança com câncer atendida no hospital-dia de um serviço de Onco-
Hematologia de um hospital público geral de pediatria de Fortaleza, Ceará. A coleta de dados for realizada por meio
de entrevista e visita domiciliar, em agosto de 2006. A análise dos dados foi embasada na Fenomenologia Sociológica. Os resultados revelaram que o cuidado domiciliar à criança com câncer atribui ao cuidador novas responsabilidades, provoca mudanças repentinas em seu cotidiano, é pautado na oferta de carinho, e compreendido como uma ação gratificante, engrandecedora.

Palavras-chave


Família; Cuidadores; Assistência domiciliar; Cuidado da criança; Neoplasias.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447