Estresse da equipe de enfermagem de emergência clínica

Cristiane Panizzon, Anna Maria Hecker Luz, Lísia Maria Fensterseifer

Resumo


Estudo exploratório com os objetivos de: identificar o nível de estresse e os fatores estressores, verificar a associação
entre o estresse e as variáveis de estudo e identificar os fatores preditores de estresse da equipe de enfermagem
de um serviço de emergência clínica. Os dados foram obtidos por questionário sociodemográfico e escala de fontes de pressão no trabalho, aplicados em 98 trabalhadores. Pela análise do teste de Qui-quadrado e do teste de correlação de Spearman verificou-se que o nível de estresse da população é alto e o principal fator estressor é a carga de trabalho. Todas as fontes de pressão no trabalho tiveram uma correlação significativa positiva com o nível de estresse, sendo preditoras: a carga de trabalho, dificuldades relacionadas com o cliente e processos e estrutura
organizacional. Os resultados indicam a necessidade de mudanças gerenciais no setor de emergência para a diminuição do estresse desses profissionais.

Palavras-chave


Esgotamento profissional; Saúde do trabalhador; Serviços médicos de emergência.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447