O emprego da medida de independência funcional em idosos

Dâmarys Kohlbeck de Melo Neu Ribeiro, Maria Helena Lenardt, Tânia Maria Lourenço, Susanne Elero Betiolli, Marcia Daniele Seima, Carlos Alberto Guimarães

Resumo


Objetivos: analisar em publicações científicas como a Medida de Independência Funcional (MIF) tem sido empregada para avaliar idosos.

todos: revisão integrativa de publicações periódicas entre os anos de 2011 e 2015, disponíveis on-line com texto completo, escritas em português, inglês ou espanhol.

Resultados: encontrou-se 129 artigos, após aplicação de critérios resultaram 21. Os estudos foram categorizados em dois grupos: A) acompanhar ou comparar escores na MIF (estudos de coorte, caso controle, ensaios clínicos), centra na reabilitação, avaliação de programas e alterações no nível funcional após procedimentos/intervenções; e B) mensurar/associar a funcionalidade dos idosos (estudos transversais), foco em protocolos de avaliação em saúde do idoso, associações à sobrecarga do cuidador, ao tempo de internação, ao equilíbrio, à satisfação com a vida, à cognição, aos aspectos clínicos/sociodemográficos.

Conclusão: empregou-se a MIF em diversos cenários de atenção à saúde do idoso, com destaque para reabilitação e ambulatórios ou centros de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem geriátrica. Idoso. Saúde do idoso. Atividades cotidianas.


Palavras-chave


Enfermagem geriátrica. Idoso. Saúde do idoso. Atividades cotidianas.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447