Sistema Manchester: tempo empregado na classificação de risco e prioridade para atendimento em uma emergência

Franciele Anziliero, Bárbara Elis Dal Soler, Bárbara Amaral Da Silva, Thaíla Tanccini, Mariur Gomes Beghetto

Resumo


Objetivo: Avaliar o tempo que antecede e o tempo empregado na classificação de risco, na prioridade para atendimento e no destino dos pacientes 24 horas após a admissão em uma Emergência.
Métodos: Coorte retrospectiva que incluiu adultos classificados pelo Sistema Manchester de Classificação de Risco na maior Emergência do sul do país em 2012. Os dados foram disponibilizados em forma de planilha eletrônica e analisados de acordo com suas características e distribuição.
Resultados: Dos 139.556 atendimentos, metade dos pacientes chegou à classificação no tempo preconizado (7; IQR: 2 – 20 minutos), sendo classificados em dois (IQR: 1 – 3) minutos. As classificações de menor prioridade e as altas hospitalares (88,4%) foram mais frequentes que hospitalizações (11,4%) e óbitos (0,2%).
Conclusão: O tempo envolvido em atividades que antecedem o primeiro atendimento médico permaneceu dentro do preconizado. A proporção de classificações de menor prioridade e as altas, 24 horas após a classificação, foram elevadas.
Palavras-chave: Serviço hospitalar de enfermagem. Triagem. Enfermagem. Gestão em saúde. Emergências.


Palavras-chave


Serviço hospitalar de enfermagem; Triagem; Enfermagem; Gestão em Saúde; Emergências.

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447