Adesão à terapêutica antirretroviral de pessoas vivendo com HIV/aids em um município do interior paulista

Jaqueline Scaramuza Foresto, Elizabete Santos Melo, Christefany Régia Braz Costa, Marcela Antonini, Elucir Gir, Renata Karina Reis

Resumo


Objetivo: Avaliar a adesão aos antirretrovirais de pessoas vivendo com o HIV/AIDS e identificar sua associação com variáveis sociodemográficas e clínicas.
Métodos: Estudo analítico transversal que utilizou instrumento sociodemográfico e o CEAT-HIV, com dados coletados no período de 2014 a 2015.
Resultados: Identificou-se 75,0% com grau de adesão bom/adequado. Verificou-se que os indivíduos com idade entre 40 e 59 anos (p=0,029) e com mais de oito anos de estudo (p=0,043) obtiveram maior grau de adesão, assim como aqueles com diagnóstico de HIV/AIDS há mais de 10 anos (p=0,002), contagem de TCD4 >350 células/mm3 (p<0,001) e carga viral indetectável (p=0,025).
Conclusão: Nesse estudo, identificou-se uma boa adesão entre os sujeitos e observou-se que indivíduos de maior faixa etária, maior grau de escolaridade, maior tempo de diagnóstico, elevada contagem de células TCD4 e carga viral indetectável estiveram associados a uma maior adesão ao tratamento.
Palavras-chave: Adesão à medicação. Antirretrovirais. HIV. Enfermagem. Cuidados de enfermagem.


Palavras-chave


Adesão à medicação; Antirretrovirais; HIV

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447