Foi/não foi tudo o que pensava: facilidades e dificuldades após o transplante renal

Bianca Pozza dos Santos, Aline da Costa Viegas, Aline Machado Feijó, Fernanda Lise, Eda Schwartz

Resumo


Objetivo: Conhecer as facilidades e as dificuldades que as pessoas com doença renal crônica vivenciam após o transplante renal.
Metodologia: Estudo qualitativo e descritivo, realizado com 20 pessoas transplantadas renais em um município do Sul do Brasil, de maio a julho de 2013. Utilizaram-se entrevistas semiestruturadas, analisadas conforme a técnica dos incidentes críticos.
Resultados: As principais facilidades foram apresentadas na categoria “Aproximação do viver ‘normal’: facilidades decorrentes do transplante renal”, estando relacionadas à libertação da diálise, à restrição alimentar e hídrica, entre outras. As dificuldades foram apresentadas na categoria “Permanência da condição crônica e a necessidade de cuidados”.
Considerações finais: As facilidades e as dificuldades dependem da vivência de cada pessoa. Os profissionais da saúde necessitam entender e promover ações de saúde que favoreçam a singularidade e o contexto do transplantado renal.
Palavras-chave: Insuficiência renal crônica. Transplante de rim. Acontecimentos que mudam a vida. Enfermagem.


Palavras-chave


Insuficiência Renal Crônica; Transplante de rim; Pesquisa qualitativa; Acontecimentos que mudam a vida; Enfermagem.

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447