Percepções e significados do diagnóstico e convívio com o HIV/aids

Isabel Cristina Alves Maliska, Maria Itayra Coelho de Souza Padilha, Mariana Vieira, Janelice Bastiani

Resumo


Trata-se de estudo de natureza descritiva qualitativa, com objetivo de conhecer as percepções e os significados que os pacientes atribuem ao diagnóstico e convívio com o HIV/Aids. Foram entrevistados treze pacientes usuários de serviço ambulatorial em DST/AIDS do município de Florianópolis. Os dados foram analisados pelo método da análise de conteúdo, resultando nas categorias: descoberta da positividade; enfrentamento do social: diagnóstico da aids no contexto público; e convivência com aids: novas concepções em relação à doença. Nos resultados verificamos que o diagnóstico provoca tristeza, medo e sensação de finitude. O receio de revelar sua condição a família e rede de relações se dá pelo preconceito, que é produto da doença ligada a estigmas e estereótipos. A manutenção da saúde e da integridade física permite se perceba que a aids não é doença letal, e é possível viver bem.

Palavras-chave


Sorodiagnóstico da Aids; preconceito; percepção social

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447