A rede e apoio social do transplantado renal

Daianne Cibele de Souza Borges, Fernanda de Oliveira Furino, Mayara Caroline Barbieri, Renata Olzon Dionysio de Souza, Willyane de Andrade Alvarenga, Giselle Dupas

Resumo


Objetivo: Conhecer a rede e o apoio social da pessoa que vivencia o processo de adoecimento e o transplante renal.
Métodos: Estudo descritivo com abordagem qualitativa, fundamentado nos conceitos de rede e apoio social de Sherbourne e Stewart. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas no período de novembro de 2013 a setembro de 2014, com 12 transplantados renais, as quais passaram por análise de conteúdo. Os critérios de seleção foram os seguintes: realização do transplante, há no máximo, cinco anos, ter idade acima de 16 anos, ter cognição e linguagem preservadas.
Resultados: A partir do processo de análise, foram elaboradas três categorias que apontam a família como o principal componente da rede social: o serviço de saúde oferta apoio em suas várias dimensões, ainda que ocasionalmente desarticulado; demais relações interpessoais são mencionadas como fragilizadas neste processo; a espiritualidade auxilia no enfrentamento.
Conclusões: Apesar das diferentes formas de apoio aos transplantados, foram observadas fragilidades nessas redes e apoios sociais.
Palavras-chave: Doença crônica. Transplante de rim. Enfermagem familiar. Apoio social.


Palavras-chave


Doença Crônica; Transplante Renal; Enfermagem Familiar; Apoio Social.

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447