Autonomia profissional e enfermagem: representações de profissionais de saúde

Érick Igor dos Santos, Yasmin Rayanne Alves, Aline Cerqueira Santos Santana da Silva, Antonio Marcos Tosoli Gomes

Resumo


Objetivo: Analisar as representações sociais da autonomia profissional do enfermeiro e da enfermagem para profissionais de saúde não enfermeiros.
Métodos: Estudo qualitativo delineado pela abordagem estrutural das representações sociais. Participaram 53 profissionais de saúde não enfermeiros de um hospital municipal. A coleta de dados foi realizada de março a abril de 2015 e se deu através de evocações livres hierarquizadas, utilizando os termos indutores “autonomia profissional do enfermeiro” e, em seguida, “enfermagem”. A análise de dados foi realizada pelo software EVOC 2003.
Resultados: Figuraram como provável núcleo central da representação social da autonomia profissional os termos cuidado, equipe e responsabilidade. Por seu turno, o provável núcleo central da representação da enfermagem é composto pelos elementos cuidado, equipe, responsabilidade e trabalho.
Conclusões: A autonomia profissional do enfermeiro e a enfermagem consistem em objetos de representação bastante próximos entre si para o grupo investigado, e, por isso, trata-se de representações não autônomas, ainda sensíveis à incorporação de novos elementos.
Palavras-chave: Enfermagem. Enfermeiras e Enfermeiros. Autonomia profissional. Psicologia social.


Palavras-chave


Enfermagem; Enfermeiras; Autonomia profissional; Psicologia social.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447