Fatores de risco para o desenvolvimento da flebite: revisão integrativa da literatura

Janete de Souza Urbanetto, Ana Paula Christo de Freitas, Ana Paula Ribeiro de Oliveira, Jessica de Cassia Ramos dos Santos, Franciele Muniz, Renata Silva, Maria Cristina Lore Schilling

Resumo


Objetivo: Descrever as evidências científicas publicadas na literatura acerca dos fatores de risco para o desenvolvimento das flebites.

Método: Revisão integrativa da literatura com inclusão de 14 artigos originais encontrados nas bases LILACS, Scielo e Pubmed de janeiro de 2004 a abril de 2015 e analisados quanto ao nível de evidência e frequência, fatores associados, grau e tratamento das flebites.

 Resultados: A frequência/incidência/taxa mínima de flebite foi 3% e a máxima foi 59,1%. A maioria dos artigos (57,14%) relataram associação da flebite com fatores de risco, dentre eles, o tempo de permanência, local de punção e/ou região anatômica, tempo de internação, quantidade de acessos, motivo de retirada, sexo, antibióticos, manutenção intermitente e inserção de emergência.

Conclusões: Identificou-se a necessidade uniformização da quantificação deste evento e uma baixa consonância entre os fatores de risco associados a flebites. Outros estudos necessitam ser desenvolvidos para o real entendimento deste agravo no cotidiano hospitalar.

Palavras-chave: Flebite. Cateterismo periférico. Cuidados de enfermagem. Infusões intravenosas. Revisão.


Palavras-chave


Flebite. Cateterismo periférico. Cuidados de enfermagem. Infusões intravenosas. Revisão.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447