Perfil clínico e epidemiológico de pacientes em reação hansênica

Tatiane Aparecida Queiroz, Francisca Patrícia Barreto de Carvalho, Clélia Albino Simpson, Amélia Carolina Lopes Fernandes, Débora Lúcia de Araújo Figueirêdo, Maria Irany Knackfuss

Resumo


Objetivo: Identificar o perfil clínico e epidemiológico de pacientes em tratamento para reações hansênicas.
Método: Estudo quantitativo, descritivo, transversal, realizado entre outubro de 2013 e abril de 2014, com 61 usuários, em um centro de referência de um estado nordestino. Os testes estatísticos utilizados consideraram um nível de significância de 0,05.
Resultados: Predominou o sexo masculino (57,38%), com baixa renda familiar (50,82%) e ensino fundamental incompleto (75,41%). No diagnóstico, 52,45% já apresentava algum grau de incapacidade física. Houve associações entre a forma clínica e o momento de manifestação das reações (p= 0,034). A análise de resíduos apontou que a forma neural pura associa-se às reações antes do tratamento e a dimorfa associa-se às reações durante o tratamento.
Conclusão: A divulgação do quadro clínico da forma neural pura e a detecção precoce dos casos contribuiriam fortemente para a promoção da saúde da população, possibilitando o cumprimento do objetivo de erradicar a Hanseníase.
Palavras-chave: Enfermagem. Hanseníase. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Doenças negligenciadas.


Palavras-chave


Enfermagem; Hanseníase; Reações Hansênicas; Doenças Negligenciadas

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447