Compreensão do vivido do ser-casal diante da profilaxia da transmissão vertical do HIV

Tassiane Ferreira Langendorf, Stela Maris de Mello Padoin, Cristiane Cardoso de Paula, Ivis Emília de Oliveira Souza

Resumo


Objetivo: Compreender, na perspectiva do casal, a vivência dos cuidados para a profilaxia da transmissão vertical do HIV.
Método: Investigação fenomenológica heideggeriana realizada com 14 participantes entrevistados entre dezembro/2011 a fevereiro/2012, em hospital no interior do Rio Grande do Sul, Brasil. Análise realizada com o referencial de Martin Heidegger.
Resultados: O ser-casal desvelou-se na disposição do temor, inicialmente na variação do pavor quando ficou apavorado ao descobrir a infecção pelo HIV, posteriormente na variação do horror quando precisou fazer o tratamento durante a gestação e finalmente na variação do terror quando considerou a chance de transmissão do vírus para o filho.
Conclusões: Indica-se atenção à saúde que possibilite o protagonismo do casal na profilaxia da transmissão vertical, o que refletirá positivamente na saúde da gestante e na redução da morbimortalidade neonatal e infantil em decorrência da aids.
Palavras-chave: HIV. Transmissão vertical de doença infecciosa. Cuidadores. Enfermagem. Filosofia em enfermagem. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.


Palavras-chave


HIV; Transmissão Vertical de Doença Infecciosa; Cônjuges; Enfermagem; Filosofia em Enfermagem

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447