Fluxos e utilização de serviços de saúde: mobilidade dos usuários de média complexidade

Adriana Roese, Tatiana Engel Gerhardt

Resumo


A organização dos serviços de saúde, em redes ou não, devem responder às demandas populacionais resultantes da
complexa conjugação de fatores sociais, individuais e culturais. O objetivo deste estudo é construir um perfil
socioeconômico e demográfico dos usuários, de forma a ilustrar a utilização de dois serviços de saúde de média
complexidade, por meio do mapeamento dos fluxos de usuários de municípios da Metade Sul do Estado do Rio
Grande do Sul. O estudo é descritivo, transversal, com 150 usuários dos referidos serviços. Foram utilizadas análise estatística univariada e bivariada e análise espacial. A análise dos fluxos revelou um descompasso entre o Plano Diretor de Regionalização da Saúde (PDR) e a prática dos usuários, sendo que os recortes propostos pelo Estado não respondem às suas reais necessidades de movimentação no espaço local (territorialidade). Evidencia-se o inevitável engajamento político em prol da regionalização, observando-se a mobilidade dos usuários e a construção das trajetórias terapêuticas como um novo desafio à Saúde Pública.

Palavras-chave


Serviços de saúde; Regionalização; Sistemas locais de saúde; Acesso aos serviços de saúde.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447