Conhecimento dos pacientes sobre anticoagulação oral crônica acompanhados em ambulatório especializado

Clarissa De Borba Henn, Eneida Rejane Rabelo, Marta Boaz, Emiliane Nogueira De Souza

Resumo


Estudo desenvolvido com o objetivo de verificar o conhecimento de pacientes acompanhados em ambulatório sobre a terapêutica com anticoagulação oral. Foi utilizado um questionário elaborado para este estudo composto de dez
questões com respostas fechadas. O acerto mínimo de 80% das questões caracterizou um conhecimento satisfatório.
Dos 120 pacientes avaliados, a maioria, 77 pacientes (64,1%), obteve conhecimento satisfatório com uma média de
acertos de 7,8±1,7. Quanto ao International Normatized Ratio (INR), 69,4% da amostra encontrava-se fora da faixa
terapêutica, e 42,5% apresentaram eventos hemorrágicos nos últimos seis meses. Quando analisados os fatores que
poderiam interferir no conhecimento, como escolaridade, renda, evento hemorrágico, tempo de anticoagulação e
sexo, não foi encontrada diferença estatisticamente significativa. Evidencia-se a necessidade de um acompanhamento sistemático, através de medidas educacionais por profissionais de saúde capacitados, na tentativa de detectar as dificuldades encontradas pelos pacientes com relação à manutenção de um INR desejável

Palavras-chave


Anticoagulantes; Conhecimento; Pacientes ambulatoriais.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447