Representações sociais sobre o adoecimento de pessoas com doença renal crônica

Maria Elisa Brum do Nascimento, Caroline Gonçalves Pustiglione Campos, Maria de Fátima Mantovani, Cristiam Carla Volski Cassi

Resumo


Objetivo: Descrever as representações sociais de pessoas com doença renal crônica em hemodiálise sobre seu processo de adoecimento.
Método: Pesquisa qualitativa, descritiva, ancorada na teoria da representação social. Realizada no município de Ponta Grossa (PR), envolveu 23 adultos com doença renal. A coleta ocorreu entre fevereiro e novembro de 2012, por meio de entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados mediante o uso de análise de conteúdo categorial.
Resultados: Surgiu a categoria “significado do adoecimento renal”: constatação da fi nitude; além da categoria “sobrevivência”: o visível no adoecimento renal crônico. A representação de adoecimento revelou diferença e interrupção dos projetos de vida, e a hemodiálise significou perda de liberdade, prisão e estigma.
Conclusão: Considerou-se que os vínculos familiares e o papel social do indivíduo constroem representações determinantes para o cuidado.


Palavras-chave


Insuficiência renal crônica; Diálise renal; Saúde do adulto.

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447