Autoavaliação de saúde ruim e fatores associados em idosos residentes em zona urbana

Joana Darc Chaves Cardoso, Rosemeiry Capriata de Souza Azevedo, Annelita Almeida Oliveira Reiners, Cecília Victorazzo Louzada, Mariano Martinez Espinosa

Resumo


Objetivou-se analisar a prevalência da autoavaliação de ruim/péssima e os fatores associados em idosos. Estudo epidemiológico, de corte transversal. Os dados foram coletados por meio de entrevista, utilizando o questionário BOAS (Brasil Old Age Schedule). Participaram do estudo 573 idosos residentes na zona urbana do município de Cuiabá-MT. A medida de associação utilizada foi a razão de prevalência. Na análise multivariada utilizou-se a regressão múltipla de Poisson. A prevalência de autoavaliação de ruim/péssima foi de 30,9% e os fatores que se mantiveram associados foram renda, número de morbidades e incontinência urinária. A associação de fatores demográficos, socioeconômicos e de saúde à autoavaliação de saúde ruim/péssima dos idosos deste estudo mostra a necessidade de medidas assistenciais e políticas para minimizar o impacto desses fatores na vida e saúde dos idosos.


Palavras-chave


Nível de saúde; Idoso; Autoavaliação

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447