A formação de enfermeiros residentes em UTI em instituição pública e privada

Iasmim Lima Aguiar, Lívia Magalhães Costa Castro, Larissa Chaves Pedreira, Anna Gabriella Carvalho Rangel, Norma Carapiá Fagundes

Resumo


Estudo qualitativo que objetivou conhecer a importância da prática em instituições pública e privada na formação de enfermeiros residentes. Os dados foram coletados em dois hospitais entre fevereiro e março de 2013, por meio de entrevistas. Da análise temática emergiram as categorias: vivência nas UTIs de instituições públicas e privadas a partir de enfermeiros residentes e potencial de aprendizado em instituições públicas e privadas na formação de enfermeiros intensivistas. Apontam-se diferenças no processo de trabalho e no perfil de pacientes entre os campos público e privado e indica-se dissociação entre as funções assistencial e gerencial pelos residentes. Concluiu-se que o desenvolvimento de práticas em instituições públicas e privadas oportuniza vivências distintas e complementares que preparam os residentes para atuação gerencial e assistencial, aperfeiçoam competências gerenciais e técnico-assistenciais, estimulam o exercício da educação em serviço e a busca, na pesquisa, de soluções para problemas que emergem do trabalho.


Palavras-chave


Internato e residência; Enfermagem; Unidades de Terapia Intensiva; Educação em Enfermagem

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447