Reflexões sobre a sexualidade velada na imagem da enfermeira

Lúcia Beatriz Ressel, Dulce Maria Rosa Gualda

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão acerca da imagem que a enfermeira faz dela própria e da ausência de sexualidade nesta. Fez-se interpretação cultural da temática, aplicando-se metodologia qualitativa. Coletou-se dados através da técnica de grupo focal, em oito sessões, com catorze enfermeiras de uma universidade pública. A questão: Como é a imagem da enfermeira para mim? conduziu à construção destes dados. Revelou-se a quase total ausência de sexualidade na representação que as enfermeiras fazem delas próprias. Depreendeu-se que, em enfermagem, as normas culturais existentes estão veladamente presentes. Controlam e disciplinam posturas individuais, limitam diferenças e uniformizam o grupo.

Palavras-chave


Sexualidade; Auto-imagem; Enfermeiras.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447