Formação do enfermeiro em relação ao processo de morte-morrer: percepções à luz do pensamento complexo

Matheus Viero Dias, Dirce Stein Backes, Edison Luiz Devos Barlem, Marli Terezinha Stein Backes, Valéria Lerch Lunardi, Martha Helena Teixeira de Souza

Resumo


Objetivou-se conhecer a percepção do processo de morte-morrer na perspectiva de discentes de enfermagem. Pesquisa exploratório-descritiva de caráter qualitativo, cujos dados foram coletados entre junho e julho de 2013, a partir de três encontros focais, com seis discentes de enfermagem de um Centro Universitário Comunitário localizado na região central do Rio Grande do Sul. Os encontros foram organizados/dinamizados de modo que ampliassem as discussões acerca do processo morte-morrer na perspectiva do pensamento complexo. Da Análise Focal Estratégica dos dados, foram delimitadas três categorias: Morte: processo de ruptura ou continuidade?; Reconhecendo fragilidades no processo de formação e Delineando estratégias capazes de ampliar as discussões acadêmicas. Conclui-se que o processo de mortemorrer é minimamente discutido na formação profissional do enfermeiro e quando discutido, os debates ocorrem de forma fragmentada e disjuntiva, não integrando-o ao processo de viver humano.


Palavras-chave


Morte; Estudantes de enfermagem; Atitude frente à morte

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447