Motivos de interrupção da terapia endovenosa relacionada ao tempo de permanência do dispositivo venoso periférico in situ

Renata Cristina de Campos Pereira, Maria Lúcia Zanetti, Katia Prado Ribeiro

Resumo


O estudo teve o objetivo de relacionar os motivos de interrupção da terapia endovenosa com o tempo de permanência in situ do dispositivo venoso. Os resultados obtidos mostram que de 75 punções realizadas, em 38 delas o motivo de interrupção da terapia endovenosa ocorreu após o término da terapia, sendo que o tempo de permanência do dispositivo venoso periférico in situ variou de 24 a 48 horas. Em 15 punções, nas quais a infiltração foi o motivo da interrupção, o tempo de permanência foi inferior a 24 horas.
Acredita-se que os dados encontrados nesta investigação merecem ser analisados pelos profissionais da equipe de enfermagem, com vistas ao aprimoramento de programas de educação em serviço relacionados à terapia endovenosa.

Palavras-chave


infusões endovenosas; cuidados de enfermagem.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447