Morte versus sentimentos: uma realidade no mundo dos acadêmicos de medicina

Lygia A. Becker Carpena

Resumo


O propósito desta investigação foi desvelar os sentimentos dos alunos de Medicina no enfrentamento dos fenômenos da morte, os significados destas vivências do seu mundo-vivido e suas implicações na formação acadêmica. A investigação foi realizada com dez alunos regularmente matriculados na Faculdade de Medicina – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - Porto Alegre, cursando entre o 3° e o 6° anos. A abordagem de cunho fenomenológico com os aportes teóricos de Merleau-Ponty e o método proposto para análise das informações de Giorgi (1986) e Comiotto (1992) apontam cinco essências fenomenológicas: os significados da morte; conflitos entre a vida e a morte; os sentimentos vivenciados nas interfaces da perda; aprendizagem médica; a transformação pessoal como caminho para a transformação profissional. Os achados deste estudo evidenciaram os sentimentos e as suas implicações no processo de desenvolvimento pessoal e profissional dos acadêmicos, como um fenômeno primordial e inegável. Considerando esta relevância, é apresentada uma proposta psicopedagógica para a educação dos sentimentos.

Palavras-chave


Educação; Morte; Sentimentos; Fenomenologia

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447