A sobrecarga de trabalho na percepção de enfermeiras que trabalham em hospital

Liana Lautert

Resumo


Este artigo apresenta a primeira parte de uma investigação que se propôs descrever como dois grupos de enfermeiras, esgotadas com o trabalho em um, não esgotadas em outro, percebem suas tarefas. Para tanto foram entrevistadas vinte profissionais. A categoria de análise “sobrecarga de trabalho” foi a que se destacou nas falas das participantes: todas as enfermeiras esgotadas referiram-se a ela em torno de dez vezes, enquanto relatavam as situações que consideravam desgastantes, diversamente das não esgotadas, que a referiram uma ou duas vezes. A sobrecarga aparece como conseqüência do “acúmulo de funções” que essas enfermeiras desempenham no cotidiano de seu trabalho
e da conseqüente “pressão do tempo” que sofrem. Nas falas se reflete a organização do trabalho da enfermeira, no qual, com freqüência, é difícil exercer a profissão no strito sensu, levando algumas profissionais a tomarem decisões muitas vezes contraditórias.

Palavras-chave


sobrecarga de trabalho; enfermeira; hospital; organização

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447