Famílias e o tratamento diretamente observado da tuberculose: sentidos e perspectivas para produção do cuidado

Mellina Yamamura, Talita Reche Martinez, Marcela Paschoal Popolin, Ludmila Barbosa Bandeira Rodrigues, Isabela Moreira de Freitas, Ricardo Alexandre Arcêncio

Resumo


O objetivo foi identificar a participação das famílias na gestão do cuidado do doente de tuberculose, o aporte oferecido pelos profissionais de saúde às famílias de doentes em tratamento e a importância atribuída pelas famílias ao Tratamento Diretamente Observado. Trata-se de um estudo descritivo de corte transversal, realizado no município de Ribeirão Preto, SP, junto às famílias dos pacientes diagnosticados de tuberculose. Para coleta de dados, foi elaborado um instrumento que passou pela validação de conteúdo e pré-teste. Foram entrevistados 94 sujeitos. Nos resultados, 64 (68,0%) dos familiares participaram da gestão do cuidado, 81 (86,2%) relataram boa relação com a equipe, 63 (67%) não receberam orientação dos medicamentos e 75 (80,0%) consideraram a estratégia como relevante. Os achados do estudo apontam que o Tratamento Diretamente Observado apresenta ainda limitações quanto às orientações do manejo clínico da doença, a inclusão da família na gestão do cuidado e na compreensão dos seus objetivos.


Descritores: Relações familiares. Terapia diretamente observada. Tuberculose.


Palavras-chave


Relações Familiares; Terapia Diretamente Observada; Tuberculose

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447