SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS AO USO DE ÁLCOOL E TABACO POR PROFISSIONAIS DE SAÚDE

EMILENE REISDORFER, Edilaine Cristina da Silva Gherardi-Donato, Rodrigo Otávio Moretti-Pires

Resumo


No processo de autoconhecimento do profissional de saúde para a melhoria da qualidade da assistência na Estratégia de Saúde da Família (ESF), torna-se importante a abordagem do significado atribuído ao uso de álcool e tabaco. Este estudo pretendeu compreender o significado atribuído ao próprio uso de álcool e tabaco por profissionais da ESF. Foi realizado um estudo qualitativo em cinco cidades de pequeno porte da Região Sul do Brasil entre março e maio de 2012. Foram realizadas observações diretas e entrevistas em profundidade com 39 sujeitos. A partir da análise de conteúdo, foram encontradas duas categorias centrais: “Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço” e “Eu sou um exemplo de comportamento”. Foi possível identificar que o profissional vivencia um processo interativo de ressignificação dos conceitos a respeito do próprio uso de substâncias psicoativas, que o levam a responder à expectativa social de ser modelo de comportamento.


Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde, Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool, Tabagismo, Saúde Mental, Pessoal de Saúde

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447