COMPONENTES DO MODELO TEÓRICO DE ROY EM PACIENTES SUBMETIDOS À HEMODIÁLISE

Cecília Maria Farias de Queiroz Frazão, Maria Isabel da Conceição Dias Fernandes, Maria das Graças Mariano Nunes, Jéssica Dantas de Sá, Marcos Venícios de Oliveira Lopes, Ana Luisa Brandão de Carvalho Lira

Resumo


Estudo transversal, objetivando identificar os componentes do modelo teórico de Roy em pacientes submetidos à hemodiálise em um centro de diálise. Participaram 178 pacientes de um centro dialítico no Nordeste do Brasil. A coleta de dados ocorreu de outubro/2011 a fevereiro/2012, por entrevista e exame físico. Os componentes identificados foram: problemas adaptativos, comportamentos e estímulos. Os principais problemas adaptativos foram: retenção de líquido intracelular, hipercalemia, hipotermia, edema, intolerância à atividade. Os comportamentos foram: anúria, desequilíbrio hidroeletrolítico, aumento de peso em curto período, aumento do potássio sérico, temperatura corporal abaixo de 36°C, retenção de líquidos, fadiga, dificuldade em realizar atividades de vida diária. Os estímulos foram: lesão renal, circulação extracorpórea, hemodiálise, não seguimento da restrição hídrica, distúrbio eletrolítico, ambiente frio, efeitos adversos relacionados ao tratamento. Conclui-se que a identificação desses componentes, enquadrados no modo fisiológico, contribui para o planejamento de intervenções de enfermagem específicas e voltadas para a
adaptação da clientela.

Palavras-chave


Enfermagem; Teoria de Enfermagem; Diálise Renal.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447