Percepções de mães primigestas diante da prematuridade

Roberta R. de Almeida

Resumo


Este estudo foi realizado numa unidade de internação neonatal de um hospital escola de porto Alegre – RS, com o objetivo de identificar as reações das mães primigestas diante da prematuridade. Foram entrevistadas 10 (dez) mães, que tiveram Rn prematuros (RNPT). As reações mais observadas foram: medo, culpa, ansiedade, negação, raiva e depressão. Também foram observados os sentimentos dessas mães em relação à equipe e foram eles classificados como positivos: tranqüilidade, segurança, confiança e agradecimento e negativos (dúvida, indiferença, culpa, inveja e medo). Após a discussão dos dados, foi elaborado um plano de assistência de enfermagem para mães cujos RNPT encontram-se em uma unidade de tratamento intensivo neonatal (UTI-Neo), a fim de humanizar a assistência e tornar essa fase mais amena.

Palavras-chave


Assistência de enfermagem; Percepções; Prematuridade; Primigesta; Reações; Sentimentos; Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal (UTI-Neo)

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447