COORDENAÇÃO DE UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA POR ENFERMEIROS: DESAFIOS E POTENCIALIDADES

Rafael Cerva Melo, Maria Élida Machado

Resumo


Trabalho que parte da reflexão de que, embora a Política Nacional de Atenção Básica não defina o enfermeiro como o coordenador das Unidades de Saúde da Família (USF), muitas vezes este profissional acaba assumindo tal função por diversos fatores que compõem as práticas de enfermagem. Objetivou-se analisar a coordenação das Unidades de Saúde da Família realizada por enfermeiros, a partir de uma análise descritiva com abordagem qualitativa. O estudo foi realizado com oito enfermeiras da rede de atenção básica de Porto Alegre/RS, utilizando-se entrevista semiestruturada e observação registrada em diário de campo. Os resultados foram organizados a partir das categorias: atividades de coordenação; potencialidades ante ao processo de coordenação; dificuldades ante o processo de coordenação, e demonstraram um panorama duplo de desafios e qualidades que compõem o trabalho das enfermeiras coordenadoras. Este estudo retomou velhos desafios e discutiu novas perspectivas de olhar para o
trabalho na atenção básica.


Palavras-chave


Coordenação; Saúde da Família; Enfermagem.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447