COMPLICAÇÕES DURANTE A INTERNAÇÃO DE RECEPTORES DE TRANSPLANTE RENAL

Ana Paula Almeida Corrêa, Marise Márcia These Brahm, Carolina de Castilhos Teixeira, Stephani Amanda Lukasewicz Ferreira, Roberto Ceratti Manfro, Amália de Fátima Lucena, Isabel Cristina Echer

Resumo


O objetivo do estudo foi identificar complicações ocorridas em pacientes receptores de transplante renal. Coorte histórica realizada em hospital universitário entre janeiro de 2007 e janeiro de 2009 com amostra de 179 pacientes; dados coletados retrospectivamente em base de dados e prontuário e, em seguida, analisados estatisticamente. A média de idade dos pacientes foi de 43 (DP=13,7) anos, sendo 114 (63,7%) homens, 95 (65,1%) não fumantes e 118 (66,3%) receptores de doadores falecidos. As principais complicações foram rejeição 68 (32,1%) e infecção 62
(29,2%). Houve associação estatisticamente significativa entre rejeição e mediana dos dias de internação (p<0,001); dias de uso de cateter venoso central (p=0,010) e status tabágico (p=0,008); infecção e cateter venoso central (p=0,029), mediana dos dias de internação (p<0,001) e tempo de uso de sonda vesical (p=0,009). Concluiu-se ser importante diminuir os dias de internação e a permanência de cateteres, o que pode ser levado em consideração no planejamento do cuidado de enfermagem.

Palavras-chave


Transplante de rim; Complicações pós-operatórias; Rejeição de enxerto; Infecção

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447