DEMANDAS DE CUIDADO DOMICILIAR DA CRIANÇA NASCIDA EXPOSTA AO HIV NA ÓTICA DA TEORIA AMBIENTALISTA

Marli Teresinha Gimeniz Galvão, Ivana Cristina Vieira de Lima, Nathália Lima Pedrosa, Larissa de Fátima Pontes Aguiar

Resumo


Objetivou-se identificar as demandas de cuidado domiciliar da criança nascida exposta ao HIV, sob a perspectiva da teoria ambientalista. Trata-se de estudo qualitativo exploratório-descritivo realizado de janeiro a abril de 2011. Participaram dez mães infectadas pelo HIV, com crianças nascidas expostas ao vírus, em Fortaleza, Ceará. Constituíram-se como
instrumentos de coleta de dados: câmera fotográfica descartável e digital e formulários para captação de informações em saúde associadas ao ambiente domiciliar. Os resultados foram contextualizados de acordo com a teoria e organizados em categorias: “vulnerabilidades associadas à estrutura física da moradia”; “ar intradomiciliar e peridomiciliar impuro”;
“água utilizada para consumo”; “rede de esgoto e saneamento”; “iluminação e ventilação da residência”. Conclui-se que o ambiente domiciliar oferece condições ambientais desfavoráveis para a criança. Urge a realização de intervenções focalizadas no ambiente domiciliar, para promover a saúde da criança nascida exposta ao HIV.


Palavras-chave


Teoria de enfermagem; Saúde da Criança; HIV; Habitação; Fotografia

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447