PERFIL DOS PACIENTES E CARGA DE TRABALHO DE ENFERMAGEM NA UNIDADE DE NEFROLOGIA

Edinêis de Brito Guirardello, Priscilla Branco Trepichio, Erika Christiane Marocco Duran, Ana Paula de Brito

Resumo


A doença renal crônica, frequentemente silenciosa, pode resultar em mudanças consideráveis na vida do indivíduo, e, dependendo do seu estágio, requer internações para tratamento clínico ou cirúrgico, o que demanda horas de enfermagem na assistência. Trata-se de um estudo descritivo, quantitativo que objetivou descrever o perfil dos pacientes internados na unidade de nefrologia e mensurar a carga de trabalho de enfermagem. Para a coleta de dados, foi utilizado o Nursing
Activities Score, durante 47 dias consecutivos. Os pacientes foram, em sua maioria, do sexo masculino, adulto jovem, em estágio crônico da doença e internados para transplante renal. A média da carga foi de 52%, correspondendo a 12,5 horas de assistência, por paciente, nas 24 horas. Esse perfil se assemelha aos pacientes assistidos na unidade de
terapia intensiva, tornando importante para o gerente de enfermagem reavaliar o quadro de pessoal para a assistência, e outros estudos serão necessários para reavaliar a carga requerida por esse perfil de pacientes.

 


Palavras-chave


Insuficiência Crônica do Rim; Assistência Progressiva ao Paciente; Avaliação em Enfermagem; Recursos Humanos de Enfermagem

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447