DOENÇA CRÔNICA DA CRIANÇA: NECESSIDADES FAMILIARES E A RELAÇÃO COM A ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Eliane Aparecida de Oliveira Costa, Etelvaldo Francisco Rego Sousa, Monika Wernet, Giselle Dupas

Resumo


Este estudo objetivou conhecer a percepção da família sobre a relação com a Unidade Saúde da Família (USF) na vivência com a doença crônica da criança. Em um desenho qualitativo utilizou-se o Interacionismo Simbólico como sustentáculo teórico, a Pesquisa de Narrativa como método e entrevistas com as famílias como instrumento para a
 oleta de dados. Os dados foram coletados por entrevista semiestruturada, com 7 famílias de crianças com doença
crônica, cadastradas em USFs de uma região com alto índice de vulnerabilidade social, de um município do interior paulista. Os resultados mostraram como a relação da família com a USF é influenciada por elementos da experiência e trajetória familiar e como a vivência da doença crônica da criança é fortemente marcada pela relação com os serviços de saúde. Tal situação tem grande influência sobre as respostas da família, o que exige um engajamento sistemático
e comprometido do sistema de saúde no alívio do sofrimento familiar, para além do tratamento pontual da patologia.

Palavras-chave


Família; Doença Crônica; Criança; Programa Saúde da Família; Atenção Primária.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447