CONSUMO DE MEDICAMENTOS, ÁLCOOL E FUMO NA GESTAÇÃO E AVALIAÇÃO DOS RISCOS TERATOGÊNICOS

Rebeca Silveira Rocha, Samara Cavalcante Bezerra, José Welington de Oliveira Lima, Fabrício da Silva Costa

Resumo


Medicações, álcool e fumo podem gerar danos fetais. Este estudo transversal foi realizado entre 2006 e 2007, com 326 puérperas do Hospital Geral de Fortaleza, para avaliar o uso de medicamentos, álcool e fumo na gestação e potencial teratogênico relacionado a diferentes características populacionais. Incluíram-se as puérperas com partos no local da pesquisa e excluíram-se as que não tinham seus filhos internados. Na análise, utilizaram-se os testes Qui-quadrado e t de Student, adotando p < 0,05. O consumo de medicamentos ocorreu em 96,6% (2,8 medicamentos/gestante), e 11,3% automedicaram-se. Solteiras utilizaram mais medicações com alto risco teratogênico (p = 0,037). Foram observados 11 casos de malformação fetal, sendo cinco expostos a elevado risco teratogênico, na gestação. O tabagismo ocorreu em 11,3%, e o etilismo em 16%. Observou-se como fator de risco para exposição a maior risco teratogênico o estado civil solteira. Outras variáveis sociodemográficas e a qualidade do pré-natal não se mostraram relacionadas ao risco teratogênico das exposições.


Palavras-chave


Teratologia; Anormalidades induzidas por medicamentos; Gravidez

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447