PERCEPÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM SOBRE HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TRATAMENTO INTENSIVO NEONATAL E PEDIÁTRICA

Laís Silva dos Reis, Eveline Franco da Silva, Roberta Waterkemper, Elisiane Lorenzini, Fátima Helena Cecchetto

Resumo


A humanização em saúde é uma das prioridades nas políticas de saúde no Brasil, implicando as atitudes dos usuários, trabalhadores e gestores dos serviços. Este estudo objetivou identificar a percepção da equipe de enfermagem sobre a humanização no cuidado em uma unidade de terapia intensiva neonatal e pediátrica. Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva, com abordagem qualitativa. Participaram, do estudo, 11 integrantes da equipe de enfermagem da unidade de
terapia intensiva neonatal e pediátrica de um hospital do sul do Brasil. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas semiestruturadas, analisadas conforme referencial da análise de conteúdo temática. Emergiram três categorias temáticas: humanizar é ver o outro como um todo-acolher; o vínculo e a comunicação como práticas humanizadoras; e falta de ambiência como prática desumanizadora. Identificou-se que a compreensão da equipe de enfermagem sobre humanização pauta-se na própria ciência do cuidado de enfermagem, e não especificamente na Política Nacional de Humanização.


Palavras-chave


Humanização da assistência. Assistência de enfermagem. Enfermagem neonatal. Enfermagem pediátrica.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447