CRIANÇA COM HIV/AIDS: PERCEPÇÃO DO TRATAMENTO ANTIRRETROVIRAL

Maria da Graça Corso da Motta, Eva Neri Rubim Pedro, Eliane Tasch Neves, Helena Becker Issi, Nair Regina Ritter Ribeiro, Neiva Isabel Raffo Wachholz, Aramita Prates Greff, Aline Cammarano Ribeiro, Cristiane Cardoso de Paula, Débora Fernandes Coelho, Stela Maris de Mello Padoin, Regis Kreitchmann, Aline Goulart Kruel, Paula Manoela Batista Poletto

Resumo


Neste artigo, faz-se um recorte do estudo multicêntrico, realizado nos municípios de Porto Alegre e Santa Maria/
RS, com o objetivo de desvelar a percepção e a vivência da criança quanto ao tratamento antirretroviral. Com
abordagem qualitativa, o estudo foi realizado com sete crianças, com idade entre cinco e 10 anos de idade, no período
de 2006 a 2010, após aprovação pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e pelos Comitês de Ética em pesquisa.
A partir da análise temática, foram obtidos os resultados: Cotidiano medicamentoso da criança; Cuidado familial
na adesão ao tratamento antirretroviral; Cuidado Profissional: percepção da criança com a infecção. Observou-se
que as crianças enfrentam adversidades, conhecem e valorizam o tratamento apesar do movimento paradoxal de
rejeição/aceitação manifestados pela luta contra a síndrome.


Palavras-chave


Síndrome da Imunodeficiência Adquirida; HIV; Criança.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447