USO DE MEDICAMENTOS EM TRANSPLANTADOS RENAIS: PRÁTICAS DE MEDICAÇÃO E REPRESENTAÇÕES

Guilherme Oliveira de Arruda, Rogério Dias Renovato

Resumo


Pesquisa de abordagem qualitativa, descritiva e exploratória, com o objetivo de conhecer as práticas de medicação e
representações sobre o uso de medicamentos por pessoas transplantadas renais. Participaram 18 pessoas, no Município
de Dourados (MS), por meio de entrevista semiestruturada. Os aportes teóricos foram práticas de medicação de Peter Conrad e representação de Stuart Hall. A definição das categorias de análise teve como referencial teórico Michel Foucault. Os entrevistados apresentaram idade média de 53,5 anos, sendo 13 do sexo masculino e cinco do sexo feminino, com tempo médio de transplante de oito anos. Os medicamentos predominantemente utilizados foram os imunossupressores. Elaboraram-se três categorias de análise: o medicamento como parte do cotidiano; o papel central do medicamento e a correlação com a rejeição; e o medicamento e a autonomia do transplantado renal. Os medicamentos fazem parte do cotidiano, e as representações sobre autonomia e qualidade reforçam seu uso diário.


Palavras-chave


uso de medicamentos; transplante de rim; imunossupressão

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447