QUEIMADURAS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES: CARACTERIZAÇÃO CLÍNICA E EPIDEMIOLÓGICA

Fernanda Maria Félix de Alencar Fernande, Isolda Maria Barros Torquato, Meryeli Santos de Araújo Dantas, Francisco de Assis Coutinho Pontes Júnior, Jocelly de Araújo Ferreira, Neusa Collet

Resumo


As queimaduras constituem importantes causas de morbimortalidade infanto-juvenil, cujas repercussões refletem em significativas limitações funcionais. Trata-se de um estudo descritivo, de natureza quantitativa, que objetivou caracterizar o perfil clínico-epidemiológico de crianças e adolescentes vítimas de queimaduras admitidas em um Hospital de Referência de João Pessoa, Brasil, de janeiro de 2007 a dezembro de 2009. A maioria das vítimas compõe-se de lactentes (37%), pré-escolares (33,2%) e do gênero masculino (54%). Os eventos ocorreram, principalmente, no domicílio (85,5%), acidentalmente (90%) e por escaldamento (69,6%). Predominaram as queimaduras de 2º grau, em 62,6% dos casos, e cerca de 24,2% da amostra evoluíram com complicações secundárias, sendo a infecção a mais comum (12,1%). A balneoterapia foi um dos procedimentos
mais realizados. Conclui-se a necessidade em intensificar programas educativos nas escolas, nos centros comunitários e
meios de comunicação, já que grande parte dos acidentes ocorreu no ambiente doméstico, podendo ser evitados.

Palavras-chave


Prevenção de acidentes; Queimaduras; Mortalidade Infantil

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447