VIOLÊNCIA OCUPACIONAL SOFRIDA PELOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM DO SERVIÇO DE PRONTO ATENDIMENTO HOSPITALAR

Ilmeire Rosembach de Vasconcellos, Angela Mendes Abreu, Eveline de Lima Maia

Resumo


Objetivou-se fazer a caracterização sociodemográfica da equipe de enfermagem que atua no serviço de pronto atendimento hospitalar e identificar os principais tipos de violência ocupacional sofrida por essa equipe. Estudo descritivo, transversal, desenvolvido em um hospital geral em Duque de Caxias/Rio de Janeiro. Os dados, colhidos em agosto de 2009, foram agrupados em tabelas, seguindo-se análise univariada. A amostra do estudo foi composta por 30 trabalhadores. As análises mostraram que a maioria dos entrevistados foi vítima de violência ocupacional (76,7%). Os principais causadores foram os acompanhantes (87,0%), seguidos dos pacientes (52,2%). A forma de violência que mais ocorreu foi a agressão verbal (100,0%). Os resultados permitiram observar que esses trabalhadores possuem poucas expectativas na mudança do quadro atual e não acreditam que seus coordenadores possam ajudá-los no problema.

 


Palavras-chave


Violência; saúde do trabalhador; enfermagem e serviço hospitalar de emergência

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447