IMPLANTAÇÃO DA ESCALA DE BRADEN EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIOa

Taline Bavaresco, Regina Helena Medeiros, Amália de Fátima Lucena

Resumo


Estudo prospectivo, longitudinal, que teve por objetivos implantar a Escala de Braden (EB) como instrumento
de predição de risco para úlcera por pressão (UP) e analisar os resultados do seu uso em uma unidade de terapia
intensiva. A amostra foi de 74 pacientes, os dados coletados por instrumento contendo a EB, analisados pela
estatística descritiva simples. Encontrou-se 58 (78,37%) pacientes com escore ≤ a 13 e uma incidência de UP de
25,67%. Em 45 (60,8%) pacientes houve o preenchimento diário da EB, destes 5 (11,1%) desenvolveram UP; em 29
(39,1%) não houve aplicação diária da EB, destes, 14 (48,2%) desenvolveram UP. Verificou-se aplicabilidade da EB,
o que possibilitou identificar os pacientes em risco para UP. As dificuldades na implantação da EB foram referentes
à periodicidade de seu preenchimento, que aponta à necessidade da conscientização e preparo dos enfermeiros
para o uso desta ferramenta no cuidado ao paciente.

Palavras-chave


Úlcera por pressão, Medição de risco, Unidades de terapia intensiva

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447