Mulheres com idade igual ou superior a 50 anos: ações preventivas da infecção pelo HIV.

Daniela Angelo de Lima Rodrigues, Neide Souza Praça

Resumo


Trata-se de pesquisa qualitativa que buscou verificar a adoção de ações preventivas da transmissão do HIV por mulheres com idade igual ou superior a 50 anos, moradoras em uma comunidade de baixa renda e atendidas pelo Programa Saúde da Família, no Município de São Paulo. Adotou-se como referencial teórico a Antropologia Médica e, para o tratamento dos dados, o Discurso do Sujeito Coletivo. Foram entrevistadas 13 mulheres e são apresentados três discursos: valorizando a prevenção; invisibilidade do HIV/aids; e rejeição à adesão ao preservativo. A análise mostrou que o grupo não se percebia em risco à infecção pela via sexual devido à confiança na fidelidade do parceiro. O eventual uso do preservativo foi atribuído somente à curiosidade. As ações preventivas adotadas carecem de embasamento científico. Os resultados alertam para a necessidade do planejamento e da implementação de intervenções culturalmente embasadas direcionadas ao segmento estudado.


Palavras-chave


Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; Saúde da mulher; Saúde do idoso; Enfermagem; Antropologia

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447