Avaliação da completude das informações do hiperdia em uma unidade básica do sul do Brasil.

Juliana Graciela Vestena Zillmer, Eda Schwartz, Rosani Manfrin Muniz, Lilian Lima

Resumo


O estudo avaliou a completude das informações contidas nas fichas do Hiperdia de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) com Estratégia da Saúde da Família, em Pelotas, Rio Grande do Sul. Utilizou-se delineamento transversal através da coleta de dados secundários. Foram analisadas as segundas vias de 567 fichas preenchidas de 2002 a 2008. Os dados foram registrados como “preenchidos” e “não preenchidos”, em um questionário pré-codificado. Os de preenchimento obrigatório, as maiores porcentagens de incompletude foram nos campos de identificação, destacando-se o número do cartão nacional de saúde (95,6%), o código de endereçamento postal (47,2%) e a unidade federativa do nascimento (27,3%). Os de preenchimento opcional, maiores lacunas foram identificadas nos campos de tratamento não medicamentoso (97,0%) e glicemia capilar (56,7%). Em relação aos campos de dados clínicos todos tiveram incompletude baixa. Os resultados demonstram que o SisHiperdia em estudo, possui uma boa completude de preenchimento na maioria das variáveis analisadas.


Palavras-chave


Sistemas de Informação. Atenção Primária à Saúde. Diabetes Mellitus. Hipertensão.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447