Modelo assistencial do enfermeiro à beira leito: desafios e perspectivas para uma prática inovadora

Lilian Cristina Rezende, Gláucia de Souza Vilela, Carolina da Silva Caram, Beatriz Santana Caçador, Maria José Menezes Brito

Resumo


Objetivo: Compreender a prática de enfermeiros no contexto do modelo assistencial a beira leito do paciente em Unidade de Terapia Intensiva, à luz da ética da virtude. Método: Pesquisa qualitativa, realizada em uma Unidade de Terapia Intensiva de um Hospital Universitário MG/Brasil. Os dados foram coletados em fevereiro de 2016 mediante entrevista semiestruturada aplicada aos 12 enfermeiros que atuavam na unidade. Os dados foram submetidos à Análise Temática de Conteúdo. Resultados: O modelo assistencial “beira-leito” estimula a prática inovadora, (re)direcionando o enfermeiro na busca do seu telos, o cuidado ao paciente, superando a fragmentação da assistência de enfermagem e reconfigurando a identidade profissional. Contudo, a organização do modelo no cenário fez emergir desafios relacionados ao reconhecimento do enfermeiro pela a equipe multiprofissional, gerando rupturas identitárias. Conclusão: O modelo beira-leito adotado interfere na relação do enfermeiro com o cuidado, reaproximando profissional e paciente, potencializando a prática inovadora e de excelência. Palavras-chave: Enfermagem. Ética. Unidades de terapia intensiva. Cuidados de enfermagem. Prática privada de enfermagem.

Palavras-chave


Enfermagem. Ética. Unidades de terapia intensiva. Cuidados de enfermagem. Prática privada de enfermagem.

Texto completo:

PORTUGUÊS


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447