Práticas da enfermagem na estratégia saúde da família no Brasil: interfaces no adoecimento

Mariana Mendes, Letícia de Lima Trindade, Denise Elvira Pires de Pires, Maria Manuela Ferreira Pereira da Silva Martins, Olga Maria Pimenta Lopes Ribeiro, Elaine Cristina Novatzki Forte, Jacks Soratto

Resumo


Objetivo: Identificar as práticas da Enfermagem na Estratégia Saúde da Família no Brasil e as interfaces no adoecimento destes profissionais Método: Pesquisa qualitativa, realizada nas cinco regiões do Brasil, com 79 profissionais de enfermagem de 20 unidades de saúde. Os dados foram coletados no período de 2015 a 2017, utilizando-se de entrevistas, observação e estudo documental. A análise, com auxílio do software ATLAS.ti 8.0, foi orientada pela teorização do Processo de Trabalho e de Cargas de Trabalho. Resultados: Prevaleceram as práticas da dimensão do cuidado, seguidas das dimensões administrativo-gerencial e educativa. O adoecimento decorrente das cargas de trabalho, predominantemente psíquicas, esteve relacionado às práticas de cuidado, potencializado pela sobrecarga e más condições de trabalho. Conclusão: A centralidade das práticas de Enfermagem na dimensão do cuidado e administrativo-gerenciais caracterizou o trabalho profissional na Atenção Primária. Os achados indicam que a melhoria das condições de trabalho pode minimizar o desgaste destes profissionais nesse cenário. Palavras-chave: Prática profissional. Cuidados de enfermagem. Profissionais de enfermagem. Saúde do trabalhador. Estratégia saúde da família. Atenção primária à saúde

Palavras-chave


Prática profissional. Cuidados de enfermagem. Profissionais de enfermagem. Saúde do trabalhador. Estratégia saúde da família. Atenção primária à saúde

Texto completo:

PORTUGUÊS


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447