Fragilidades e potencialidades na formação de enfermeiros-líderes

Simone Coelho Amestoy, Letícia de Lima Trindade, Gilberto Tadeu Reis da Silva, Maria Manuela Martins, Patrícia Alves Galhardo Varanda, Ises Adriana Reis dos Santos

Resumo


Objetivo: Conhecer a percepção dos docentes de enfermagem acerca das fragilidades e potencialidades na formação de enfermeiros-líderes.
Método: Estudo de caso múltiplo, de abordagem qualitativa, realizado com 36 docentes de enfermagem de uma universidade pública do Estado da Bahia, Brasil. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, interpretados à luz do referencial teórico de Paulo Freire e analisados conforme a Análise Temática e do software Nvivo®11.
Resultados: Destacaram-se como fragilidades a necessidade de aprimorar a transversalidade da liderança ao longo da graduação e o ensino voltado ao modelo bancário. As potencialidades referem-se à inserção dos discentes nos cenários de prática, possibilitando a aproximação com as equipes de enfermagem e multiprofissional, uso de metodologias ativas e participação em grupos de pesquisa.
Considerações finais: Os docentes consideram a importância de práticas pedagógicas problematizadoras e investem em estratégias metodológicas capazes de fomentar a formação de enfermeiros-líderes.
Palavras-chave: Enfermagem. Liderança. Educação em enfermagem. Gestão em saúde. Educação superior.


Palavras-chave


Enfermagem. Liderança. Educação em enfermagem. Gestão em saúde. Educação superior.

Texto completo:

PORTUGUÊS


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447