Mães-crianças com síndrome congênita do Zika: ritos quotidianos para prevenção da COVID-19

Paulo Roberto Lima Falcão do Vale, Silvia da Silva Santos Passos, Rosely Cabral de Carvalho, Evanilda Souza de Santana Carvalho

Resumo


RESUMO
Objetivo: Compreender os ritos quotidianos de mães-crianças com síndrome congênita do vírus zika para prevenção da COVID-19 durante a pandemia.
Método: Estudo de abordagem qualitativo-exploratória, à luz da sociologia compreensiva de Michel Maffesoli, realizado em grupos de WhatsApp de associações das famílias de crianças com a síndrome. Responderam ao questionário online 44 mães entre abril e maio de 2020. Foram utilizadas análises lexical e de similitude através do IRaMuTeQ.
Resultados: As mães estimulam exercícios para o desenvolvimento infantil e auxiliam as atividades escolares das crianças, assistem à televisão, costuram, cozinham, apoiam outras mães nas redes sociais e encontram satisfação em descumprir horários estabelecidos anteriormente. Para prevenir a COVID-19, as mães adotam o distanciamento físico, procuram consumir alimentos saudáveis e intensificam medidas de higiene.
Considerações finais: As mães-crianças experienciam, no distanciamento físico, estarem mais próximas dos filhos e de outras mães pelas redes e adotam cuidados de prevenção à COVID-19 com sobrecarga de cuidado.

Palavras-chave: Infecções por coronavírus. Zika vírus. Crianças com deficiência. Pós-modernismo. Relações mãe-filho. Covid-19.


Palavras-chave


Infecções por coronavírus. Zika vírus. Crianças com deficiência. Pós-modernismo. Relações mãe-filho. Covid-19.

Texto completo:

PORTUGUÊS


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447