PROGRAMA DE REABILITAÇÃO AUDITIVA : MUDANÇAS NA AUTOPERCEPÇÃO DE RESTRIÇÃO DE PARTICIPAÇÃO EM IDOSOS

Ândrea de Melo, Sheila Jacques Oppitz, Michele Vargas Garcia, Maristela Julio Costa, Themis Maria Kessler, Ana Maria Toniolo da Silva, Eliara Pinto Vieira Biaggio

Resumo


Objetivo: Este estudo visa a apresentar um Programa de Reabilitação Auditiva voltado aos idosos, usuários de próteses auditivas, caracterizando a população atendida neste programa quanto ao tipo e grau de perda auditiva, idade de início da terapia, tempo de protetização e escolaridade, além de avaliar as mudanças na autopercepção de restrição de participação, após tal intervenção terapêutica. Método: Trata-se de uma pesquisa descritiva e qualitativa. Elaborou-se um Programa de Reabilitação Auditiva, com 12 sessões individuais de atendimento fonoaudiológico voltado ao público da terceira idade e fizeram parte da amostra dez idosos usuários de prótese auditiva bilateral. Para avaliar as mudanças na autopercepção da restrição de participação, utilizou-se o questionário Hearing Handicap Inventory for the Elderly – Screening (HHIE-S) em dois momentos distintos, pré e pós-participação, em tal programa. Resultados: Da caracterização da população, observou-se que a maioria tem baixo nível de escolaridade e, na sua maioria, é composta por homens e média de 77 anos de idade no início da terapia de reabilitação auditiva. A autopercepção de restrição de participação dos idosos diminuiu após treinamento auditivo, mostrando que tal intervenção trouxe benefícios a suas vidas. Conclusão: O estudo mostrou que programas de reabilitação auditiva podem acarretar melhora na qualidade de vida da população da terceira idade.


Palavras-chave


Percepção Auditiva; Estimulação Acústica; Idoso; Envelhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, Raquel Martins da Costa; ALMEIDA, Katia de. Estudo do benefício e da aclimatização em novos usuários de próteses auditivas. Pró-Fono, Barueri, v. 19, n. 1, p. 39-48, jan./abr. 2007.

ARAUJO, Tiago de Melo; MENDES, Beatriz de Castro Andrade; NOVAES, Beatriz Cavalcanti de Albuquerque Caiuby. Pronto atendimento a usuários de dispositivos de amplificação sonora. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v. 16, n. 4, p. 466-473, dez. 2011.

ÁVILA, Renata Rezende de Almeida; MURPHY, Cristina Ferraz Borges; SCHOCHAT, Eliane. Efeitos do treinamento auditivo em idosos com Comprometimento Cognitivo Leve. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 27, n. 3, p. 547-555, jul./set. 2014.

BESS, Fred; WILLIAMS, Andrea Hedley, LICHTENSTEIN Michael. A Avaliação Audiológica dos Idosos. In: MUSIEK, Frank E.; RINTELMANN, William F. Perspectivas Atuais em Avaliação Auditiva. Barueri: Manole, 2001. p. 343-369.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.528 de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 19 out. 2006. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2014.

CHIOSSI, Julia Santos Costa et al. Impacto das mudanças vocais e auditivas na qualidade de vida de idosos ativos. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 8, p. 3335-3342, ago. 2014.

CRUZ, Mariana Sodário et al. Prevalência de deficiência auditiva referida e causas atribuídas: um estudo de base populacional. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, n. 5, p. 1123-1131, maio 2009.

_________. Uso de aparelho de amplificação sonora individual por idosos: estudo SABE – saúde, bem-estar e envelhecimento. Audiology: Communication Research, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 133-142, abr./jun. 2013.

FLECK, Marcelo Pio de Almeida et al. Desenvolvimento da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da OMS (WHOQOL-100). Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 21, n. 1, p. 19-28, jan./mar. 1999.

FLORES, Nayyara Glícia Calheiros; IÓRIO, Maria Cecília Martinelli. Limitação de atividades em idosos: estudo em novos usuários de próteses auditivas por meio do questionário APHAB. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v. 17, n. 1, p.

-53, jan./mar. 2012.

FOLSTEIN, Marshal F.; FOLSTEIN, Susan E.; MCHUGH, Paul R. “Mini-Mental State”: A Practical Method for Grading the Cognitive State of Patients for the Clinician. Journal of Psychiatric Research, Oxford, v. 12, n. 3, p. 189-198, Nov. 1975.

GATES, George A. et al. Central Auditory Dysfunction as a Harbinger of Alzheimer Dementia. Archives of Otolaryngology: Head & Neck Surgery, Chicago, IL, v. 137, n. 40, p. 390-395, Apr. 2011.

GIL, Daniela; IÓRIO, Maria Cecília Martinelli. Formal Auditory Training in Adult Hearing Aid Users. Clinics, São Paulo, v. 65, n. 2, p. 165-174, 2010.

GOMES, Romeu; NASCIMENTO, Elaine Ferreira do; ARAÚO, Fábio Carvalho de. Por que os homens buscam menos os serviços de saúde do que as mulheres? As explicações de homens com baixa escolaridade e homens com ensino superior. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 3, p. 565-574, mar. 2007.

GONÇALES, Alina Sanches; CURY, Maria Cristina Lancia. Avaliação de dois testes auditivos centrais em idosos sem queixas. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, São Paulo, v. 77, n. 1, p. 24-32, jan./feb. 2011.

IDRIZBEGOVIC, Esma et al. Central auditory function in early Alzheimer’s disease and in mild cognitive impairment. Age and Ageing, Oxford, v. 40, n. 2, p. 249-254, Mar. 2011.

KOPPER, Helen; TEIXEIRA, Adriane Ribeiro; DORNELES, Sílvia. Desempenho cognitivo em um grupo de idosos: influência de audição, idade, sexo e escolaridade. Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 39-43, jan./mar. 2009.

LACERDA, Clara Fonseca et al. Efeitos da adaptação às próteses auditivas na qualidade de vida, no equilíbrio e no medo de queda em idosos com perda neurossensorial. International Archives of Otorhinolaryngology, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 156-162, abr./jun. 2012.

LOMBARDI, Christiane Mara; FREIRE, Regina Maria. Programas de reabilitação auditiva para idosos: uma proposta alternativa de avaliação de eficácia. Revista CEFAC, São Paulo, v. 13, n. 6, p. 1031-1039, nov./dez. 2011.

MARQUES, Ana Cléia de O.; KOZLOWSKI, Lorena; MARQUES, Jair Mendes. Reabilitação auditiva no idoso. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, São Paulo, v. 70, n. 6, p. 806-811, nov./dez. 2004.

MARTINS, Kelly et al. Genetic and Audiologic Study in Elderly with Sensorineural Hearing Loss. CoDAS, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 224-228, 2013.

MEGALE, Renata Luciane; IÓRIO, Maria Cecília Martinelli; SCHOCHAT, Eliane. Treinamento auditivo: avaliação do benefício em idosos usuários de próteses auditivas. Pró-Fono, Barueri, v. 22, n. 2, p. 101-106, abr./jun. 2010.

MENDES, Márcia R. S. S. Barbosa et al. A situação social do idoso no Brasil: uma breve consideração. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 18, n. 4, p. 422-426, out./dez. 2005.

MIRANDA, Elisiane de Crestani et al. A efetividade do treinamento auditivo formal em idosos usuários de próteses auditivas no período de aclimatização. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v. 12, n. 4, p. 316-321, out./dez. 2007.

MONDELLI, Maria Fernanda Capoani Garcia; SOUZA, Patrícia Jorge Soalheiro de. Quality of Life in Elderly Adults Before and After Hearing Aid Fitting. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, São Paulo, v. 78, n. 3, p. 49-56, May/June 2012.

MUSIEK, Frank E.; SCHOCHAT, Elaine. Auditory Training and Central Auditory Processing Disorders: A Case Study. Seminars in Hearing, New York, v. 19, n. 4, p. 357-366, Nov. 1998.

PINHEIRO, Maria Madalena Canina; DIAS, Karin Ziliotto; PEREIRA, Liliane Desgualdo. Efeito da estimulação acústica nas habilidades do processamento temporal em idosos antes e após a protetização auditiva. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, São Paulo, v. 78, n. 4, p. 9-16, jul./ago. 2012.

RIBAS, Angela et al. Qualidade de vida: comparando resultados em idosos com e sem presbiacusia. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, p. 353-362, 2014.

RUSSO, Ieda Chaves Pacheco; ALMEIDA, Katia; FREIRE, Katya. A reabilitação auditiva do idoso. In: ALMEIDA, Katia; IÓRIO, Maria Cecília Martinelli. Próteses Auditivas: Fundamentos Teóricos & Aplicações Clínicas. 2. ed. São Paulo: Lovise, 2003. p. 235-241.

SAMELLI, Alessandra Giannella; MECCA, Fabíola Ferrer Del Nero. Treinamento auditivo para transtorno do processamento auditivo: uma proposta de intervenção terapêutica. Revista CEFAC, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 235-241, mar./abr. 2010.

STACH, Brad A.; SPRETNJAK, Maureen L.; JERGER, James. Journal of the American Academy of Audiology, Reston, VA, v. 1, n. 2, p. 109-115, Apr. 1990.

TELLES-CORREIA, Diogo et al. Validação do questionário multidimensional da adesão no doente com transplante hepático. Acta Médica Portuguesa, Lisboa, v. 21, n. 1, p. 31-36, jan./fev. 2008.

VENTRY, Ira M.; WEINSTEIN, Barbara E. The Hearbing Handicap Inventory for the Elderly: A New Tool. Ear & Hearing, Baltimore, v. 3, n. 3, p. 128-134, May/June 1982.

VITTI, Simone Virgínia et al. Softwares de treinamento auditivo para adultos e idosos usuários de aparelho auditivo. In: Congresso Brasileiro em Informática em Saúde, 13, 2012, Curitiba. Anais... Curitiba: SBIS, 2012. p. 1-6.

ZHAN, Weinhai et al. Generational Differences in the Prevalence of Hearing Impairment in Older Adults. American Journal of Epidemiology, Cary, NC, v. 171, n. 2, p. 260-266, Jan. 2010.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2