FATORES ASSOCIADOS A DIFERENTES NÍVEIS DE DEPENDÊNCIA FUNCIONAL EM IDOSOS RESTRITOS AO LAR

Juliana Silva Oliveira, Beatriz Côco, Vanezia Gonçalves Silva, Cristiane Lourenço, Gracielle Pampolim, Luciana Carrupt Machado Sogame

Resumo


Objetivo: identificar os fatores sociodemográficos e econômicos associados a diferentes níveis de dependência funcional em idosos restritos ao lar assistidos por uma Unidade de Saúde da Família de Vitória (ES). Métodos: Pesquisa transversal de 101 idosos com dependência funcional e restritos ao lar. Perfil sociodemográfico e econômico foi obtido através de questionário; dependência funcional foi aferida através da Escala Medida de Independência Funcional. Foram realizados os testes Chi-quadrado de Pearson ou Exato de Fisher e Razão de Prevalência. Resultados: Verificou-se que 43,5% dos idosos apresentaram dependência leve e 56,4% dependência moderada/grave. A maioria dos idosos era do sexo feminino, com idade ≥ 80 anos, brancos, viúvos, baixa escolaridade, aposentados, baixa renda, contribuíam para renda familiar, com filhos, com cuidador, relataram ter passado a maior parte da vida na cidade, residindo em bairro nobre e em residências multigeracionais. Verificou-se como variáveis associadas aos diferentes níveis de dependência funcional idade ≥ 80 anos (p = 0,018), ocupação (p = 0,033) e renda (p = 0,036). Conclusão: Se comportaram com fatores associados aos diferentes níveis de dependência funcional: idade ≥ 80 anos, ocupação e renda.


Palavras-chave


Envelhecimento; Funcionalidade; Estratégia Saúde da Família.

Texto completo:

PDF

Referências


WORLD HEALTH ORGANIZATION. World health statistics 2014: a wealth of information on global public health. 2014. Disponível em: Acesso em: 08. dez. 2017

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Mudanças demográficas no Brasil no início do século XXI: Subsídios para as projeções da população. 2015. Disponível em: Acesso em: 10. dez. 2017

GRATÃO, Aline Cristina Martins et al. Functional dependency of older individuals and caregiver burden. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v.47, n.1, p. 134–141, fev. 2013.

FERREIRA, Olívia Galvão Lucena et al. Active aging and its relationship to functional independence. Text Context Nursing, Florianópolis, v. 21, n. 3, p. 513-8, jul. 2012.

URSINE, Príscila Guedes Santana; CORDEIRO, Hésio de Albuquerque; MORAES, Claudia Leite. Prevalence of housebound elderly people in the urban region of Belo Horizonte. Ciência Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 16, n. 6, p. 2953–62, 2011.

CABRAL, Rômulo Wanderley Lima et al. Social factors and the improvement of the quality of life of the elderly: a systematic review. Journal of Nursing, Recife, v. 7, n. 5, p. 1434-1442, 2013.

PINTO, Andressa Hoffmann et al. Functional capacity to perform activities of daily living among older persons living in rural areas registered in the Family Health Strategy. Ciência Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 21, n. 11, p. 3545-3555, nov. 2016.

PARAHYBA, Maria Isabel; SIMÕES, Celso Cardoso da Silva. Disability prevalence among the elderly in Brazil. Ciência Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 967–74, 2006.

GUERRA, Ricardo O.; ALVARADO, Beatriz Eugenia; ZUNZUNEGUI, Maria Victoria. Life course, gender and ethnic inequalities in functional disability in a Brazilian urban elderly population. Aging Clinical and Experimental Research. Canadá, v. 20, n. 1, p. 53–61, 2008.

PAMPOLIM, Gracielle et al. Prevalence and associated factors with functional dependency in homebound elderly. Journal of Human Growth and Development. São Paulo, v. 27, n. 2, p. 235-243, 2017.

MACEDO, Ana Macli Leite Macêdo et al. Functional assessment of elderly with cognitive deficit. Acta Paulista de Enfermagem. São Paulo, v. 25, n. 3, p. 358-363, 2012 .

RICCI, Natalia Aquaroni; KUBOTA, Maristela Tiemi; CORDEIRO Renata Cereda. Agreement between observations on the functional capacity of home care elderly patients. Revista Saúde Pública. São Paulo, v. 39, n. 4, p. 655-662, Ago. 2005.

NARUISHI, Koji et al. Predictors of improved functional outcome in elderly inpatients after rehabilitation: a retrospective study. Clinical Interventions in Aging. New Zeland, v. 9, n. p. 2133–2141, 2014.

RIBERTO, Marcelo et al. Validation of the Brazilian version of Functional Independence Measure. Acta Fisiatrica. São Paulo, v. 11, n. 2, p. 72–76, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos de atenção básica: Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília: Ministério da Saúde, 2007.

LOBO, Alexandrina de Jesus Serra, SANTOS, Luísa, GOMES, Sónia. Nível de dependência e qualidade de vida da população idosa. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 67, n. 6, p. 913-19, nov./dez. 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos de atenção básica: Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

FERNANDES, Maria Teresinha de Oliveira; SOARES, Sônia Maria. The development of public policies for elderly care in Brazil. Revista Escola Enfermagem da USP. São Paulo, v. 46, n. 6, p. 1493-01, Dec. 2012.

UMEGAKI, Hisaharu et al. The prevalence of homebound individuals in the elderly population : a survey in a city area in Japan. Nagoya Journal of Medical Science. Japão, v. 77, n. 3, p. 439–446, 2015.

ROSSET, Idiane et al. Tendencies of studies addressing the eldest individuals of aged population in the community: a (inter)national systematic review. Revista da Escola de Enfermagem da USP. São Paulo, v. 45, n. 1, p. 258-64, 2011.

INSTITUTO JONES DOS SANTOS NEVES. Síntese dos indicadores sociais do Espírito Santo. 2013. Disponível em: Acesso em: 10. dez. 2017

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa nacional por amostra de domicílios – PNAD. 2012. Disponível em: Acesso em: 08. dez. 2017

SOUZA, Kamilla Tavares et al . Baixo peso e dependência funcional em idosos institucionalizados de Uberlândia, Brasil, Ciência Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 19, n. 8 p. 3513-3520, 2014.

FREITAS, Roberta Souza et al . Functional capacity and associated factors in the elderly: a population study. Acta Paulista de Enfermagem. São Paulo, v. 25, n. 6, p. 933-939, 2012.

BARBOSA, Bruno Rossi et al. Avaliação da capacidade funcional dos idosos e fatores associados à incapacidade. Ciência Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 19, n. 8, p. 3317-25, 2014.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Envelhecimento Ativo: Uma Política de Saúde. 2005. Disponível em: Acesso em: 08. dez. 2017

PILGER, Calíope; MENON, Mario Humberto; MATHIAS, Thais Aidar de Freitas. Socio-demographic and health characteristics of elderly individuals: support for health services. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Ribeirão Preto, v. 19, n. 5, p. 1230-1238, Oct. 2011.

TORRES, Gilson de Vasconcelos et al. Funcionalidade familiar de idosos dependentes residentes em domicílios. Avaliação psicológica. Porto Alegre, v. 8, n. 3, p. 415-423, dez. 2009.

ALVES, Luciana Correia; LEITE, Iúri da Costa; MACHADO, Carla Jorge. Factores associated with functional disability of elderly in Brazil: a multilevel analysis. Revista de Saúde Pública. São Paulo, v. 44, n. 3, p. 468-478, June 2010.

NARDI, Edileuza de Fátima Rosina; SAWADA, Namie Okino; SANTOS, Jair Licio Ferreira. The association between the functional incapacity of the older adult and the family caregiver’s burden. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Ribeirão Preto, v.21, n.5, p. 1096–103, 2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Perfil dos idosos responsáveis pelos domicílios. 2002. Disponível em: Acesso em: 22 nov. 2017.

SUDRÉ, Mayara Rocha Siqueira et al. Socioeconomic and health conditions of the elderly assisted by Family Health Teams. Ciencia Cuid Saúde. v. 14, n. 1, p. 933–40, 2014.

SCOTT, Parry. Vulnerabilidade masculina, curso de vida e moradia urbana: um dilema para homens adultos de bairros populares. In: GOMES, Romeu (Org.). Saúde do homem em debate. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2011. cap. 3, p. 75-110.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2010: características da população e dos domicílios. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em:

Acesso em:18 nov.2017.

JUNIOR, Elzo Pereira Pinto et al. Dependência funcional e fatores associados em idosos corresidentes. Caderno de saúde coletiva. Rio de Janeiro, v. 24, n. 4, p. 404-412, Dec. 2016.

LOPES, Maria Carolina Barbosa Teixeira et al. Factors associated with functional impairment of elderly patients in the emergency departments. Einstein. São Paulo, v. 13, n. 2, p. 209-214, June 2015.

SCARPELLINI, Miriam et al. A importância do cuidador de idosos na assistência ao idoso. Revista Contexto & Saúde. Rio Grande do Sul, v. 11, n. 20, p. 85-92, jun. 2013.

HOEPERS, Neiva Junke et al. Medida de Independência Funcional em uma Instituição de Longa Permanecia de Idosos. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. Porto Alegre, v.18, n.1, p.7-26, 2013.

VIANA, Fabiana Pavan et al. Medida de independência funcional nas atividades de vida diária em idosos com sequelas de acidente vascular encefálico no Complexo Gerontológico Sagrada Família de Goiânia. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro, v.11, n.1, p. 17-28, 2008.

BRASIL. Portaria nº 2.528, de 19 de outubro de 2006. Institui a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Diário Oficial da União, Brasília, DF 20 jan. 2006.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2