Estratégias de memória utilizadas por idosos para lembrarem do uso dos seus medicamentos

Maria Cristina Werlang, Irani Iracema de Lima Argimon, Lilian Milnitsky Stein

Resumo


Resumo: Os múltiplos tratamentos requeridos para tratar as patologias que comumente surgem durante o envelhecimento acarretam em prescrições geralmente complexas e difíceis de seguir. Isto pode ainda ser agravado pelo freqüente declínio cognitivo observado nesse período, sendo o esquecimento uma das causas que torna os idosos fortes candidatos a não aderir à prescrição médica. Estudos têm demonstrado que o emprego de estratégias de memória prospectiva por pacientes idosos pode contribuir para uma maior adesão à terapêutica. Aqui, buscou-se identi?car o emprego de estratégias de memória por idosos para lembrarem do uso de seus medicamentos. A amostra foi de 53 idosos com até setenta anos, não-institucionalizados e independentes para exercerem suas atividades diárias, e que utilizavam no mínimo três medicamentos de uso contínuo. Adaptou-se à nossa língua e realidade um questionário para identi?car as estratégias de memória utilizadas para lembrar do uso dos medicamentos. A adesão à prescrição médica foi examinada através de auto-relato. Os instrumentos foram aplicados através de entrevista estruturada e individual. Os resultados indicaram elevado índice de uso de estratégias internas retrospectivas e alta taxa de adesão (73,6%) auto-relatada, o que reforça achados prévios sobre a tendência dos idosos em superestimar sua adesão à prescrição. O uso de estratégias de memória pode minimizar ou compensar as di?culdades mnemônicas observadas em idosos, como as enfrentadas para seguir o regime terapêutico, auxiliando na preservação da sua autonomia e promoção da sua qualidade de vida.

Palavras-chave: Memória prospectiva. Estratégias de memória. Aderência à prescrição. Idosos.


Abstract: Due to the multiples treatments needed to deal with diseases related to ageing, prescriptions to elderly patients are normally complexes and difficult to be followed. This situation can be worsen by the typical cognitive decline observed on people at this life period age range, being the fail to remember one of the main reasons why elderly are strong candidates to non-adhesion to medical prescription. Recent studies about memory in the elderly have been demonstrated that the use of prospective memory strategies by patients at this age range can contribute for a better therapeutic adherence. The present study aimed to identify memory strategies used by elderly to remind themselves of their medications. The sample was 53 non-institutionalized elderly at the age range between 60 and 70 years old, with independency to perform their daily tasks, which used at least 3 prescription drugs continuously. A questionnaire, for identification of the memory strategies used by the elderly to remind themselves about their prescription drugs, was adapted to the portuguese language and brazilian reality. The adherence to the medical prescriptions was assessed by self-report. The instruments were applied to the elderly through individual structured interview. The results of this study indicated a high level of internal retrospective strategies among the elderly interviewed, as well as a high level (73.6%) of self-reported adherence, that reinforces previous findings about the tendency of elderly to overestimate their adhesion to medical prescription. The use of memory strategies can minimize or compensate the mnemonic difficulties observed in the elderly, such the ones to follow a therapeutic regimen, and help to preserve their autonomy and quality of life.

Keywords: Prospective memory. Memory strategies. Adherence prescription. Elderly.

Palavras-chave


Memória prospectiva. Estratégias de memória. Aderência à prescrição. Idosos. Prospective memory. Memory strategies. Adherence prescription. Elderly.

Texto completo:

PDF


Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2