A RESSIGNIFICAÇÃO DA VELHICE NUM CINE-DEBATE

Vicente de Paula Faleiros, Lucy Gomes Vianna, Maria Liz Cunha de Oliveira

Resumo


Resumo. Este artigo trata da relação entre o imaginário do cinema sobre  a velhice  e a vivência do envelhecimento  num processo de cine-debate. Seu objetivo é a discussão da velhice em filmes contemporâneos e das representações sociais dos participantes. A metodologia do trabalho articula a pesquisa participante com a expressão construtivista de saberes a partir da apresentação e discussão de sete filmes em 2014 com pessoas idosas do Distrito Federal na “construção do espectador emancipado” (RANCIÈRE 2008) e da ressignificação da velhice. Os temas relevantes (BARDIN, 2008) a partir expressões dos participantes foram: a família é fundamental; a felicidade pode existir no entardecer da vida; a velhice é continuidade da vida; a experiência do cine-debate propicia trocas e amizades; é preciso ter um projeto de vida. Os temas repercutem as histórias apresentadas, mas vão além da representação imediata da velhice, pois se ancoram na família, na amizade e nos projetos de vida.


Palavras-chave


Envelhecimento;Significações da velhice; Cine-debate; Representações sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


ACOSTA-ORJUELA, Guillermo Mauricio. Como e porque idosos brasileiros usam a televisão : um estudo dos usos e gratificações associados ao meio. [tese]; (Campinas): Programa de Pós-Graduação em Educação; 2001. acesso em 29/05/2015. disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000237908

BARBIER, René. A pesquisa-ação. Tradução de LucieDidio. Brasília: Liber Livro Editora, 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2008

BRITTO DA MOTTA, Alda. Vivendo a longevidade: centenários em Salvador. In SANTOS, Sueli Souza dos; CARLOS, Sérgio Antônio (Orgs). Envelhecendo com apetite pela vida. Petrópolis: Vozes,2013. p.53-81.

BULLA Leônia Capaverde; SOARES Erika Sheeren; KIRST Rosane Bernadete Brochier. Cidadania, pertencimento e participação social de idosos- Grupo Trocando Ideias e Matinê das Duas: Cine Comentado. Ser Social, Brasília, n.21, p. 169-196, jul-dez. 2007.

DUMAZEDIER, Joffre. Sociologia empírica do lazer. São Paulo: Perspectiva,1999.

DUMAZEDIER, Joffre. Valores e conteúdos culturais do lazer. Trad. Regina Maria Vieira. São Paulo: SESC, 1980.

FALEIROS, Vicente de Paula. Envelhecimento no Brasil do Século XXI: transições e desafios.Argumentum, Vitória (ES), v. 5, n.1, p.47-64, jan./jun. 2013.Disponível em: http://www.periodicos.ufes.br/argumentum

FORTES, Andréa Cristina Garofe; NERI, Anita Liberalesso. Eventos de vida e envelhecimento humano. In NERI, Anita Liberalesso; YASSUDA, Mônica S. (Orgs.).Velhice bem-sucedida – aspectos afetivos e cognitivos. Campinas: Papirus, 2005. p. 51-70.

FREUND, Alexandra M.;BALTES, Paul B. Toward a theory of successful aging. In: FERNANDEZ-BALLESTEROS, Rocio (Org.). GeroPsychology. Cambridge: Hogrefe, 2007. p. 239-254.

GADOTTI Moacir; FREIRE Paulo; GUIMARÃES, Sérgio. Pedagogia: diálogo e conflito. São Paulo: Cortez, 1986.

GUILLEMARD, Anne Marie. Les défis du vieillissement: âge, retraite, perspectives internationales. Paris: Armand Colin, 2010.

JODELET,Denise. As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2002.

JODELET, Denise. A alteridade co o produto e processo social. In ARRUDA, Ângela. Representando a alteridade. Petrópolis: Vozes, 1998. P.47-67.

KACHAR, Vitória. Envelhecimento e perspectivas de inclusão digital. Revista Kairós Gerontologia, vol.13, n.2, São Paulo, p. 131-147, novembro/2010

LAND K.C. e YANG, Y.Morbitity, disability na mortality. In BINSTOCK, R.H. e GEORGE, L.K. Handbookofagingand social sciences(Org.). London: Elsevier, 2006. p. 41-58.

LEGROS, Patrick; MONNEYRON, Fédéric; RENNARD, Jean-Bruno; TACUSSEL, Patrick. Sociologie de l’imaginaire. Paris: Armand Colin, 2006.

LOPES, Alexandra; GONÇALVES, Carlos. Envelhecimento ativo e dinâmicas sociais contemporâneas. In PAUL, Constança; RIBEIRO, Oscar (Orgs.). Manual de Gerontologia. Lisboa: Lidel, 2012. p.179-202

MERHY E.E. O desafio que a educação permanente tem em si: a pedagogia da implicação. Interface (Botucatu) [online]. 2005, vol.9, n.16, pp. 172-174. ISSN 1807-5762. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832005000100015

MOSCOVICI Serge. Representações sociais. Investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes; 2003

NERI, Anita Liberalesso. Paradigmas contemporâneos sobre o desenvolvimento humano em psicologia e sociologia. In NERI, Anita Liberalesso (Org.). Desenvolvimento e envelhecimento. Campinas: Papirus, 2001. p.11-37

NETO, João BussOening; ARRUDA, Marina Patrício de. Educação permanente na comunidade como processo sociocultural contemporâneo: artigo de revisão. Lages (SC): Universidade Do Planalto Catarinense; 2014. Disponível em: http://www.uniedu.sed.sc.gov.br/wpcontent/uploads/2014/04/joao_buss_oening_neto.pdf . Acesso em 29/05/2015.

NORO dos SANTOS, Setsuko; NORO, André. O uso de filmes como recurso pedagógico no ensino de neurofarmacologia. Interface, Botucatu:vol.17, n.46, p.705-714, Set 2013. Disponível em:http://www.redalyc.org/pdf/1801/180128561017.pdfOMS – Organização Pan-Americana de Saúde. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília: Organização Pan-Americana de Saúde, 2005.

PELANDRÉ, Nilcea Lemos. Ensinar e aprender com Paulo Freire: 40 horas 40 anos depois. São Paulo: Cortez e Instituto Paulo Freire, 2002.

RANCIÈRE Jacques. Le spectateur émancipé. Paris: La Fabrique, 2008

RANCIÈRE Rancière, Jacques. A partilha do sensível. Tradução de Mônica Costa Netto. São Paulo : EXO, 2009.

RODRIGUES, Aroldo; ASSMAR, Eveline Maria Leal; JABLONSKI, Bernardo. Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 2013

SESC/FPA. Idosos no Brasil. Vivências, desafios e expectativas na terceira idade. Capítulo 7 - tempo livre e lazer Disponível em : http://www2.fpa.org.br/sites/default/files/7_tempo_livre_lazer.pdf, 2006

SIEDLER Mônica Joesting. Cinema e percepção do envelhecimento. Extensio, vol 10, n. 15, p. 101-109, jan-junho 2013 DOI:10.5007/1807-0221.2013v10n15p101

TABBONI, Simonetta. Le stemps sociaux. Paris: Armand Colin, 2006

VIGOTSKI, Liev Semionovich. Psicologia pedagógica. Tradução de Claudia Schilling. Porto Alegre: Artmed, 2003




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2