RELAÇÃO ENTRE EQUILÍBRIO, DADOS SOCIODEMOGRÁFICOS E CONDIÇÕES DE SAÚDE EM IDOSOS PARTICIPANTES DE GRUPOS DE CONVIVÊNCIA

Janaína Kácia Brandão Oliveira, Stênio Fernando Pimentel Duarte, Luciana Araújo dos Reis

Resumo


Este artigo tem por objetivo identificar a relação entre equilíbrio, dados sociodemográficos e condições de saúde em idosos participantes de grupos de convivência. Trata-se de uma pesquisa analítica de delineamento transversal e abordagem quantitativa, com amostra de 82 idosos. O instrumento foi constituído de avaliação cognitiva, dados sociodemográficos, condições de saúde, avaliação da capacidade funcional, teste de equilíbrio, teste sentar levantar, teste agachar e pegar um lápis no chão, teste de caminhada e força de preensão manual. Os dados foram analisados por meio de análise descritiva e Teste do Qui-quadrado, com um nível de significância de 5%. Na avaliação das condições de saúde, verificou-se que houve uma maior frequência de idosos com presença de doenças (80,5%), com funções cognitivas preservadas (76,8%), classificados como independentes nas atividades básicas de vida diária (87,8%), classificados como dependentes nas atividades instrumentais de vida diária (75,6%) e com presença de dor (63,4%). Quanto ao índice de massa corporal, verificou-se uma maior distribuição de idosos com excesso de peso (54,9%), com média de peso de 25,54 (±9,23) kg. Encontrou-se diferença estatística significativa entre as variáveis, IMC (acima de 27 kg/m2) e limitação do equilíbrio (p=0,003), e entre limitação do equilíbrio e limitação do teste de caminhada (p=0,004). Constatou-se no presente estudo que o IMC (acima de 27 kg/m2) e a limitação no teste de caminhada influenciam no comprometimento do equilíbrio.


Palavras-chave


Envelhecimento. Equilíbrio. Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Claudia Lysia; FARO, Ana Cristina Mancussi. Prática de atividade física entre idosos do Vale do Paraíba, São Paulo, Brasil. Enfermería Global, Murcia, v. 11, n. 28, p. 223-232, oct. 2012.

BARBOSA, Aline Rodrigues et al. Functional limitations of Brazilian elderly by age and gender differences: data from SABE Survey. Cadernos de Saúde Pública, São Paulo, v. 21, n. 4, p. 1177-1185, maio/jun. 2005.

BARBOSA, Aurélio de Melo; OLIVEIRA, Christiny Leal de. Prevalência de quedas, fatores de risco e nível de atividade física em idosos institucionalizados. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, Passo Fundo, v. 9, n. 1, p.57-70, jan./abr. 2012.

CHODZKO-ZAJKO, Wojtek J. et al. American College of Sports Medicine position stand. Exercise and physical activity for older adults. Medicine and Science in Sports and Exercise, Hagerstown, Maryland, v. 41, n. 7, p. 1510-1530, July 2009.

FECHINE, Basílio Rommel Almeida; TROMPIERI, Nicolino. O processo de envelhecimento: As principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. Revista Cientifica Internacional, Rio de Janeiro, v. 1, n. 7, p. 106-132, jan./mar. 2012.

FERREIRA, Olívia Galvão Lucena et al. O envelhecimento ativo sob o olhar de idosos funcionalmente independentes. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 44, n. 4, p. 1065-1069, dez. 2010.

FHON, Jack Roberto Silva et al. Quedas em idosos e relação com a capacidade funcional. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 20, n. 5, p. 5-13, set./out. 2012.

GARCIA, Patrícia A. et al. Estudo da relação entre função muscular, mobilidade funcional e nível de atividade física em idosos comunitários. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, SP, v. 15, n. 1, p. 15-22, jan./fev. 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sobre a condição de saúde dos idosos: indicadores selecionados 2009. Estudos e Pesquisas, Rio de Janeiro, n. 25, p. 79-96, 2009. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/

populacao/indic_sociosaude/2009/com_sobre.pdf. Acesso em: 27 ago. 2014.

LENARDT, Maria Helena; CARNEIRO, Nathalia Hammerschmidt Kolb. Associação entre as características sociodemográficas e a capacidade funcional de idosos longevos da comunidade. Cogitare Enfermagem, Curitiba, v. 18, n. 1, p. 13-20, jan./mar. 2013.

MACIEL, Álvaro Campos Cavalcanti; ARAÚJO, Louise Macedo de. Fatores associados como alterações na velocidade de marcha e força de preensão manual de em idosos institucionalizados. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 179-89, jan./abr. 2010.

MINOSSO, Jéssica Sponton Moura et al. Validação, no Brasil, do Índice de Barthel em idosos atendidos em ambulatórios. Revista Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 23, n. 2, p. 218-223, mar./abr. 2010.

MONTERO-ODASSO, Manuel et al. Gait velocity as a single predictor of adverse events in healthy seniors aged 75 years and older. The Journals of Gerontology, Series A: Biological Sciences and Medical Sciences, Washington, v. 60, n. 10, p. 1304-1309, Oct. 2005.

MORÉS, Giliard et al. Avaliação funcional de idosos do CRAS – Centro de Referência Da Assistência Social de Barra do Garças-MT através da Escala de Equilíbrio de Berg e Miniexame do Estado Mental (MEEM), uma relação entre os fatores. Interdisciplinar: Revista Eletrônica da Univar, Jardim Mariano, v. 1, n. 9, p. 17-23, mar. 2013.

MOTTA, Luciana Branco da et al. Prevalência e fatores associados a quedas em idosos em um município do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 83-91, jan./abr. 2010.

POLLO, Sandra Helena Lima; ASSIS, Mônica. Instituições de longa permanência para idosos - ILPIS: desafios e alternativas no município do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 11, n. 1, p. 29-43, jan./abr. 2008.

REIS, Luciana Araújo dos et al. Ensaios sobre o envelhecimento. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2013, p. 149- 151.

SANTOS, Priscilla Oliveira; SILVA, Ivana Soares da; SILVA, Menilde Araújo. Capacidade funcional do idoso frequentador do Programa Saúde da Família do bairro Viveiros do município de Feira de Santana. Acta Fisiátrica, São Paulo, v. 19, n. 4, p. 233-236, mar. 2012.

SILVA, Tamara de Oliveira et al. Avaliação da capacidade física e quedas em idosos ativos e sedentários da comunidade. Revista Brasileira de Clínica Médica, São Paulo, v. 8, n. 5, p. 392-398, set./out. 2010.

SILVA, Nathalie de Almeida et al. Força de preensão manual e flexibilidade e suas relações com variáveis antropométricas em idosos. Revista Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 59, n. 2, p. 128-135, mar./abr. 2013.

SIMÕES, Leandro A. et al. Relação da função muscular respiratória e de membros inferiores de idosos comunitários com a capacidade funcional avaliada por teste de caminhada. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, SP, v. 14, n. 1, p. 24-30, jan./fev. 2010.

SOARES, Lisandra Delfino de Albuquerque et al. Análise do desempenho motor associado ao estado nutricional de idosos cadastrados no Programa Saúde da Família, no município de Vitória de Santo Antão-PE. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 5, p. 1297-1304, maio 2012 .

TIBULO, Cleiton; CARLI, Vaneza; DULLIUS, Ângela Isabel dos Santos. Evolução Populacional do Brasil: Uma visão Demográfica. Scientia Plena, Rio de Janeiro, v. 8, n. 4 (A), p. 1-10, abr. 2012.

TORRES, Gilson de Vasconcelos et al. Relação entre funcionalidade familiar e capacidade funcional de idosos dependentes no município de Jequié (BA). Revista Baiana de Saúde Pública, Salvador, v. 34, n. 1, p. 19-30, jan./mar. 2010.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2