A PERCEPÇÃO DOS GESTORES BRASILEIROS SOBRE OS PROGRAMAS DE PREPARAÇÃO PARA A APOSENTADORIA

Lucia Helena F. P. França, Cristiane Pimentel Nalin, Andreia da Rocha Siqueira Brito, Silvia Miranda Amorim, Talmo Rangel, Nanci Claudete Ekman

Resumo


 

Com o aumento cada vez mais evidente da população idosa no Brasil, diversas medidas para o bem-estar desta população foram estabelecidas na Política Nacional do Idoso e no Estatuto do Idoso. Dentre estas medidas, destacam-se os programas de preparação para a aposentadoria, apesar de muitas empresas desconhecerem esta obrigatoriedade. A presente pesquisa descritiva teve por objetivo investigar a percepção de 207 gestores – um por organização – sobre os Programas de Preparação para a Aposentadoria – PPA nas organizações. A maioria dos participantes era do sexo feminino (60%) com média de idade de 49 anos (26 a 76 anos). Os resultados revelaram que apenas um quarto das organizações adotava o PPA, embora a maioria considerasse sua implantação relevante. Cerca da metade dos gestores respondeu que o programa deveria ser oferecido de três a cinco anos antes da aposentadoria. Quando questionados sobre as medidas que poderiam tomar frente aos trabalhadores mais velhos, a frequência foi maior das medidas que não seriam implantadas, como: a possibilidade reduzir de status hierárquico (84%), licença extra (83%), aposentadoria parcial – meio expediente (78,5%), redução de carga horária (72%). As medidas que seriam implantadas dizem respeito à possibilidade de adequação das tarefas (52,2%), medidas ergonômicas (50,7%) e limite de idade para um trabalho impróprio ou insalubre (44,6%). Estes resultados apontam a necessidade de sensibilizar os gestores especialmente, os de Recursos Humanos quanto ao envelhecimento no contexto organizacional.



Palavras-chave


Envelhecimento; Organizacoes; Gestores; Programas de Preparacao para Aposentadoria

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ARMSTRONG-STASSEN, Marjorie. Human resource practices for mature workers – And why aren’t employers using them? Asia Pacific Journal of Human Resources, Los Angeles, v. 46, n. 3, p. 334-352, Dez., 2008.

ALCOVER, Carlos-Maria; TOPA, Gabriela; FERNÁNDEZ, Juan José. Organizational management of older workers and the processes of maintaining, extending and leaving employment. Papeles del Psicólogo, Barcelona, v. 35, n. 2, p. 91-98, Jun., 2014.

BRASIL. Lei n° 10.741, de 1° de outubro de 2003. Decreta e sanciona o Estatuto do Idoso. Salvador: Ministério Público do Estado da Bahia, 2003.

BRASIL. Lei n° 8.842, de 4 de janeiro de 1994. Decreta e sanciona a Política Nacional do Idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Salvador: Ministério Público do Estado da Bahia, 1994.

CAHILL, Kevin; GIANDREA, Michael; QUINN, Joseph. Bridge employment. In: WANG, Mo (Org.), The Oxford Handbook of Retirement. Oxford: Oxford University Press, p. 293-310, 2013.

FONSECA, António. Do trabalho à reforma: quando os dias parecem mais longos. Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, Número temático, p. 75-95, 2012.

FRANÇA, Lucia H. de F. P.. Envelhecimento dos trabalhadores nas organizações: estamos preparados? In: FRANÇA, Lucia H F. P.; Dayze Stepansky. (Orgs), Propostas multidisciplinares para o bem-estar na aposentadoria. Rio de Janeiro: Quartet: FAPERJ, p. 25-52. 2012.

FRANÇA, Lucia H. F. P.. Programas de Preparação para a Aposentadoria – Contexto, relevância, diagnóstico e instrumentos para implantação. In: Mendonça Helenides. (Orgs), Diagnóstico em organizações: teoria e prática, no prelo.

FRANÇA, Lucia H. F. P.; et al. Atitudes dos trabalhadores de cargos não-gerenciais frente à Aposentadoria ⌠Relatório de pesquisa⌡. Pesquisa apoiada pela FAPERJ, APQ1 no. E-26/ 171.400/2006 e pelo CNPQ no. 400527/2007-3, 2009.

FRANÇA, Lucia H. F. P.; BENDASSOLLI, Pedro, MENEZES, Gustavo S.; MACEDO, Luciane S.. Aposentar-se ou continuar trabalhando? O que influencia essa decisão? Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, n. 33, v. 3, Ago. 2013.

FRANÇA, Lucia H. F. P.; VAUGHAN, Graham. Ganhos e perdas na aposentadoria: percepção dos executivos brasileiros e neozelandeses. Psicologia em Estudo, Maringá, n. 13, vol. 2, p. 207-216, Abr./Jun. 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Síntese de indicadores sociais – Uma análise das condições de vida da população brasileira. 2012. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2014.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (IPEA). Comunicado nº 157/12 - Tendências demográficas mostradas pelo PNAD 2011. 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2014.

MARANGONI, Jacqueline F. da C. MANGABEIRA, Janemary, Athayde. Política integrada de atenção à saúde do servidor público do Distrito Federal: o programa de preparação para o período pós-carreira. Revista Brasileira Medicina do Trabalho, Curitiba, v. 12, n. 1, p. 8-15, Out. 2014.

MARQUES, Sibila; BATISTA, Maria; SILVA, Pedro. A promoção do envelhecimento ativo em Portugal: preditores de aceitação de um chefe mais velho. Sociologia: Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Porto. Número temático, p. 53-73, 2012.

MENEZES, Gustavo, S.; FRANÇA, Lucia H. F. P... Preditores da decisão da aposentadoria por servidores públicos federais. Revista Psicologia, Organizações e Trabalho, Florianópolis, v.12, n.3, Dez. 2012.

MURTA, Sheila; et al. Preparação para a aposentadoria: implantação e avaliação do programa viva mais!. Psicologia Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 27, n. 1, Mar. 2014.

NOONE, Jack; STEPHENS, Christine; ALPASS, Fiona. Preretirement Planning and Well-Being in Later Life: A Prospective Study. Research on Aging, Boston, v. 31, n. 3, p. 295-317, Fev. 2009.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Envelhecimento Ativo: uma política de saúde. 2005. Disponível em: . Acessado em: 23 set. 2014.

POTOCNIC, Kristina; TORDERA, Nuria e PEIRÓ, José Maria. Truly satisfied with your retirement or just resigned? Pathways toward different patterns of retirement satisfaction. Journal of Applied Gerontology, Minnesota, v. 32, n.2, p. 164-187, Abr. 2011.

SHACKLOCK, Kate; FULOP, Liz e HORT, Linda. Managing older worker exit and re-entry practices: A ‘revolving door’? Asia Pacific Journal of Human Resources, Melbourne, v. 45, n.2, p. 151-167, Ago. 2007.

SHULTZ, Kenneth; WANG, Mo. Psychological perspectives on the changing nature of retirement. American Psychologist, Washington, v. 66, n. 3, p. 170-179, Abr. 2011.

SOARES, Dulce. P. S., COSTA, Aline. B. Aposent-ação – Aposentadoria para ação. São Paulo: Vetor, 2011.

TEH, CHoo, E. .The aging workforce: Some implications, strategies and policy considerations for human resource managers. Asia Pacific Journal of Human Resources, Murdoch.v. 37, n. 2, p. 60-75, Jul. 1999.

VAN DALEN, Hendrik, HENKENS, Kène.; SCHIPPERS, Joop. Productivity of Older Workers: Perceptions of Employers and Employees. Population and Development Review, v. 36, n.2, p. 309-330, Jun. 2010.

WANG, Mo. Retirement: An introduction and overview of the Handbook. In Mo Wang (Org.), The Oxford Handbook of Retirement (pp. 3-9), Oxford: Oxford University Press, 2013.

WANG, Mo., HENKENS, Kène & VAN SOLINGE, Hanna. Retirement adjustment: A review of theoretical and empirical advancements. American Psychologist, Washington, n. 66, p. 204-213, Abr. 2011.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2